Zeca Camargo não vai fugir de polêmicas em novo programa na Globo

Globo/João CottaZeca Camargo é um dos apresentadores do "É de Casa" Há pouco tempo, Zeca Camargo se viu no olho do furacão, quando uma crônica na GloboNews sobre a comoção causada pela morte do sertanejo Cristiano Araújo deu origem a uma chuva de críticas e até a um processo por parte da família do cantor. Mas o apresentador, que faz parte do time que comanda o "É de Casa", novo matinal da Globo que estreia no dia 8 de agosto, garante que a atração não vai fugir de polêmicas. Além de reportagens sobre temas variados, que incluem comportamento, moda e tecnologia, a equipe também vai debater temas quentes da semana.

por

Zeca Camargo não vai fugir de polêmicas em novo programa na Globo

Zeca Camargo é um dos apresentadores do “É de Casa”

Há pouco tempo, Zeca Camargo se viu no olho do furacão, quando uma crônica na GloboNews sobre a comoção causada pela morte do sertanejo Cristiano Araújo deu origem a uma chuva de críticas e até a um processo por parte da família do cantor. Mas o apresentador, que faz parte do time que comanda o “É de Casa”, novo matinal da Globo que estreia no dia 8 de agosto, garante que a atração não vai fugir de polêmicas. Além de reportagens sobre temas variados, que incluem comportamento, moda e tecnologia, a equipe também vai debater temas quentes da semana.

“Isso não muda nada. Só aplaudo viver numa época em que as pessoas dão e trocam opinião. Eu seria o primeiro a cair em contradição se ficasse chateado, se eu negasse ou condenasse isso. Acho um privilégio, e felizmente nem todas as opiniões são iguais à sua. Estimulo isso, e como jornalista acho que você tem que chamar pra discussão sempre. Aí você avalia o que ficou disso tudo. Pra mim, nesse caso, o saldo foi positivo, como se fosse uma ágora, um espaço onde todo mundo pode dar sua opinião. Se eu não esperasse isso, não seria jornalista. Fui convidado pra fazer uma crônica, que por definição significa opinião”, diz ele, com tranquilidade.

Como Zeca será o responsável por comandar a “editoria” de notícias no programa, vai estar diretamente ligado à escolha dos assuntos mais relevantes da semana que merecem a discussão com os colegas Ana Furtado, André Marques, Cissa Guimarães, Patrícia Poeta e Tiago Leifert. Voltado para toda a família, o programa deve trazer à tona muitas questões ligadas a sociedade e comportamento, inclusive os mais espinhosos. E cabem à mesa os variados pontos de vista dos apresentadores.

“Vai haver momentos em que a gente vai discordar. Vamos falar de temas difíceis também. Se falamos de família, existe conflito. Podemos abordar um tema polêmico como gravidez na adolescência ou até mais grave, como o assédio de um padrasto a uma enteada. Claro que serão tratados com a leveza do horário. No piloto, discutimos a diminuição da maioridade penal. É possível debater sem o peso de um canal a cabo e com um filtro razoável para que as pessoas não se afastem, percam o interesse. É uma linha muito fina, mas o ‘Fantástico’ me deu uma boa base. Gosto de achar que é um ‘Fantástico’ light”, analisa.

O fato de ser uma atração ao vivo foi o maior atrativo do projeto para o apresentador, que também vai cuidar das áreas de música, culinária e saúde. “Pasmem, mas é por causa do ‘Medida Certa’. É incrível como as pessoas me associam ao quadro, e foi ao ar em 2011! A ideia de a nossa casa ter uma quadra de esportes foi minha. Não só pra fazer exercício, mas pra relação do pai com o filho que estão em casa. A gente até brincou com o Tiago (Leifert), pra ele parar de jogar videogame e ficar ao ar livre. A gente quer resgatar isso, que as pessoas vão para o play do prédio, para a rua”, conta.

Quando a pergunta é se, de fato, manda bem na cozinha, Zeca faz cara de mistério e avisa: “Espere e verá!”. Definindo-se como autodidata, o jornalista diz que gosta de cozinhar para os amigos e adquiriu experiência em suas viagens pelo mundo. “Já fiz curso na Tailândia, que já visitei algumas vezes, e quero mostrar que é muito fácil”, garante.

Dividido entre Rio e São Paulo, o apresentador diz que agora vai manter uma rotina mais carioca e, para isso, pretende reformar o apartamento na cidade, que não tem nem televisão e anda precisando de uns reparos. E até isso vira assunto para o programa, segundo ele, como qualquer tema cotidiano que envolva a equipe.

“Olha que pauta boa! A gente pode falar de reforma, de problema no encanamento… Temos muita história pra contar. Recentemente teve um vídeo viral com um bebê que colocava óculos pela primeira vez. Eu tenho oito graus de miopia e só comecei a usar óculos com três anos de idade. Meus pais só descobriram porque eu via TV de muito perto. Se você tem uma história pra contar, seja a reforma, seja o óculos, isso cresce ali”, diz ele, que também visitou a casa da avó em Uberaba (MG) numa de suas reportagens.

Você também vai curtir