Years & Years, Lucy Rose e Ezra Furman estão nos “Lançamentos da Semana”!

de


Years & YearsCommunion

Years & Years
Communion

Esse primeiro álbum deste trio britânico de música eletrônica acaba de estrear no topo da parada do Reino Unido e está com cara de que vai ficar nos primeiros lugares por um bom tempo.

Não que a banda seja revolucionária, ou algo do tipo, mas simplesmente porque eles fazem um som agradável, bem feito e com grande potencial de vendas.

Communion” certamente irá agradar os fãs da música pop que toca nas rádios atualmente.

O som deles é simples, mas esconde seus mistérios, seja nos arranjos, onde os bons timbres de teclados sobressaem-se e na capacidade de unir esse lado mais experimental com uma pegada mais comercial – nesse caso também pelo timbre de voz de Olly Alexander. Quem está atrás de um bom disco de música pop certamente irá encontrar bastante coisa aqui de seu agrado.

Ouça “Shine” com o Years & Years presente no álbum Communion


Lucy RoseWork it Out

Lucy Rose
Work It Out

Este é o segundo álbum desta simpática inglesa de 26 anos que volta ao mercado depois de três anos.

Rose começou fazendo uma música que ficava entre o folk e o indie, e agora abre seu leque para uma música mais pop e expansiva.

Os críticos no geral não gostaram muito dessa guinada, ainda que o disco no geral tenha sido recebido no mínimo com respeito – ele está com média seis no Metacritc, o site que faz a tabulação das resenhas publicadas na imprensa.

Verdade seja dita, “Work it Out“, realmente não é nenhuma grande obra-prima, mas ele é daqueles discos que se ouve com facilidade com momentos realmente bons. Melhor ainda, o álbum cresce a cada audição, quando as melodias começam a desabrochar e seus arranjos passam a fazer mais sentido.

Dessa forma, vale a pena dar uma conferida no trabalho e escolher as suas favoritas. Fãs de vozes femininas, indie de pegada acústica, folk rock e também quem curte Florence + The Machine ou Lana Del Rey certamente encontrarão muita coisa aqui de seu agrado.

Ouça “Like An Arrow” com Lucy Rose presente no álbum “Work it Out


Ezra FurmanPerpetual Motion People

Ezra Furman

É quase certo que você nunca tenha ouvido falar nesse americano que apesar de só ter 28 anos, já gravou vários discos – ainda que todos de distribuição mais ou menos limitada.

Furman é um daqueles personagens que a crítica gosta de chamar de “excêntrico” na falta de uma palavra melhor. Mas no caso dele, o adjetivo até que faz sentido.

Afinal não é comum vermos um artista que ainda hoje está na dúvida entre ser cantor ou se embrenhar a fundo na história do judaísmo.

Ezra Furman

Sim, apesar de estar com seu perfil cada vez mais em evidência Furman disse que ainda sente vontade de estudar a sua religião deixando até a hipótese de se tornar rabino em aberto. O cantor também é bissexual assumido, mas tem uma namorada com quem pensa ter um filho. Não a toa ele chega a transformar seus shows em verdadeiras sessões de terapia – com seu saxofonista fazendo as vezes de psicólogo.

Ou seja, já deu para notar que Furman está longe de ser uma pessoa do tipo “comum”. E sua música reflete isso, em uma mistura de pop, glam, rock dos anos 60 e um senso de humor meio torto – elementos que, segundo ele, servem para que o foco seja tirado de suas letras, a maioria bastante pessoais e um tanto angustiadas.

Perpetual Motion People” certamente causa estranheza, mas também cativa na mesma medida. O resultado é um disco raro de se ver por aí e que, merecidamente, deverá entrar com destaque nas listas de melhores álbuns de 2015.

Ouça “Restless Year” com Ezra Furman presente no álbum Perpetual Motion People

Você vai curtir