Mulheres

Ex-policial que é Musa do OnlyFans, Tati Weg lembra prisão e vida no quartel: “não podia assumir minha sensualidade”

Tati Weg, uma ex-sargento da polícia militar, tem feito muito sucesso com suas fotos e vídeos sensuais no Only Fans, plataforma que já conquistou famosas como Anitta e MC Mirella. Aos 19 anos de idade ela se tornou policial em Santa Catarina, estado onde nasceu e foi criada. Depois de 10 anos, decidiu abandonar a carreira militar, e agora se liberta do estereótipo de durona e assume seu lado mais sexy ao produzir conteúdo adulto na internet.

Em entrevista ao PlayCast, podcast apresentado por Vanessa Nozaki, a ex-PM conta que decidiu deixar a corporação por estar em uma zona de conforto, vivendo no automático. Explicou que pediu para sair às vésperas de conquistar o direito à licença sem remuneração, para que não tivesse a opção de voltar se tudo desse errado, acreditando que isso a faria se dedicar mais aos novos projetos. Formada em Direito, Tati Weg tornou- se advogada e foi também professora universitária. Tempos depois, descobriu o OnlyFans e decidiu se arriscar como criadora de conteúdo hot.

“Na realidade, eu já pensava em me lançar como modelo desde os tempos de polícia. Isso estava dentro de mim, e até fiz um ensaio sensual que exibia com orgulho para os colegas, escondido, pois não podia assumir minha sensualidade naquela época. Isso certamente era arriscado, pois incompatível com a rigidez do comportamento imposto pelo militarismo, sendo que até presa fui. Era uma prisão administrativa, fiquei trancada no alojamento por uns dias”, lembra. “A vida no quartel era estável, mas chegou a um ponto que tudo aquilo não fazia mais sentido para mim, eu queria mais liberdade e resolvi sair.”

Levando uma vida discreta e focada no trabalho, Tati Weg vestia farda e portava arma, fazia rondas pela cidade, atendia ocorrências, realiza prisões em flagrante e dava expediente no quartel. “Hoje tenho uma vida totalmente diferente. Comecei a explorar a minha imagem e atuar no digital em abril do ano passado. É tudo muito novo para mim ainda. Mas estou muito realizada. Me libertei e hoje tenho uma vida diferente e mais feliz. Sou uma nova mulher”, conta.

Em pouco mais de um ano vendendo nudes e vídeos adultos, Tati Weg já faturou alto, e, embora não tenha revelado a cifra, afirmou ser um valor bem acima do que ganhava na polícia e em suas outras profissões. E ela não pensa em parar, pelo menos por enquanto. “Estou vivendo essa fase intensamente. Não tem como comparar o financeiro. Mas claro que existem as desvantagens de criar conteúdo desse tipo. Ainda rola muito preconceito, nem tudo são flores”, avisa. “Mesmo assim, me sinto mais empoderada e plena”.

Fotos: Ricardo Bagão / Edu Graboski / Divulgação

Publicidade

Você vai curtir!

Botão Voltar ao topo