Famosos

Em turnê em “O Homem mais inteligente da história”, Daniel Satti fala do seu personagem, o cientista Marco Polo, e dos trabalhos no cinema

Publicidade

Daniel Satti está de volta aos palcos, ele vive o cientista Marco Polo em “O Homem Mais Inteligente da História”, que está em turnê pelo Brasil, após o sucesso em São Paulo. A peça, é uma adaptação do livro homônimo do psiquiatra e escritor best-seller Augusto Cury, feita pelo mesmo, juntamente com Cristiane Natale.

– Foi uma surpresa muito grande. Fui contatado diretamente pela autora e diretora do espetáculo, Cristiane Natale, que me enviou uma mensagem por meio de rede social. Foi antes do réveillon e eu estava prestes a viajar, já estava focado nas miniférias (rs). Conversamos por celular e ela me disse que estava com o meu perfil em mente já há alguns dias e assim realizou o convite. Fiquei extremamente feliz, reconhecido e também um pouco assustado, com o pouco tempo que teríamos de trabalho para decorar e ensaiar. Após uma conversa também com o nosso produtor Luciano Cardoso, resolvi topar e encarar o desafio – diz o ator sobre o convite para protagonizar a peça.

“O Homem Mais Inteligente da História” conta a trajetória do cientista Marco Polo, vivido por Satti, especialista no funcionamento da mente, quando ele é desafiado pela ONU a estudar a inteligência de Jesus, o homem mais famoso da história.

– É um espetáculo para se aprender e refletir, e quem sabe, até mudar umas “chavesinhas” por aí. Existem algumas mensagens muito importantes, que para o público atento, fará uma enorme diferença. Uma coisa é certa, o público vai, no mínimo, agregar conhecimento. Na história Marco Polo é ateu e se recusa a mergulhar de início nessa busca, alegando não discutir religião, mas é instigado por uma plateia de intelectuais a realizar essa empreitada. Depois de muita resistência, ele aceita o desafio. A história, além de abordar os principais aspectos da gestão da emoção, também fala sobre autocontrole, criatividade, solidariedade e amor, e ainda trata com sensibilidade temas polêmicos como depressão e violência contra a mulher. Em cada espetáculo sempre há conteúdo que nos traz luz a problemas sociais – completa Satti sobre a história.

Daniel fala sobre a emoção de voltar aos palcos, após esse período afastado por conta da pandemia.

Publicidade

– A emoção de poder pisar no palco e protagonizar um espetáculo incrível e presencial. E o medo é aquele frio na barriga e a ansiedade para que tudo dê certo e que consigamos realizar uma linda apresentação que sirva o público – destaca.

Publicidade

Ele ainda fala sobre como foi a preparação para o papel e dos bastidores da peça.

– Foi tudo uma loucura! Mas uma loucura boa, intensa. Ensaiamos muito pouco, mas com empenho e qualidade. Muitas trocas de informações com a equipe de atores, diretora, além de pesquisas acerca do assunto que envolve as ciências e religiões no estudo da gestão da emoção. O autor Augusto Cury, que também é adaptador de seu best-seller homônimo para o teatro, junto com a Cristiane Natale, nos forneceu inúmeras ferramentas em textos e vídeos de suas redes sociais, que estudamos e agregamos – finaliza o intérprete de Marco Polo.

O espetáculo conta em seu elenco com nomes como Francis Helena Cozta, Renan Rezende, Murilo Inforsato, Priscila Dieminger e Pietro Alonso.

Em breve o ator poderá ser visto também nos cinemas em papéis bem distintos. Na comédia e drama psicológico de JJ Salinas, “Amor, Confuso Amor”, dirigido por André Luís, ele faz o personagem Jorge, protagonista da história.

– O Jorge é o protagonista dessa trama misteriosa que traz uma narrativa não linear e retrata a história de um homem confuso que vaga entre a sua imaginação e a realidade e tem como pano de fundo, a comédia e um drama psicológico com tons surrealistas de seu relacionamento amoroso e pessoas com quem convive. A trama envolve um triângulo amoroso. Ele é um empresário bem-sucedido, um cara que se apaixonou e, com o desgaste de um relacionamento com a Aninha, sua namorada, acabou se envolvendo com outra mulher. No entanto, ele não tem claro se o amor por essa Aninha é verdadeiro, porque a mulher com quem ele se envolveu, que é a Rebeca, é completamente o oposto da Aninha. Ao mesmo tempo que ama Aninha, é como se ele quisesse que ela também se tornasse um pouco Rebeca. É um lindo projeto! – enfatiza.

O longa conta em seu elenco com nomes como Isabella Lemos, Marjorie Gerardi, Paola Rodrigues, Taiguara Nazareth, Tuna Dwek e Gui Santana.

Satti estará também em “O Faixa Preta – A Verdadeira História de Fernando Tererê”, filme bastante esperado para esse ano. Na história, baseada em fatos reais sobre o lutador pentacampeão mundial de jiu-jitsu Fernando Tererê (Raphael Logam), Daniel dá vida a um personagem de extrema importância na vida do lutador: Alexandre Paiva, conhecido pelo apelido de Gigi.

– É um filme que vai mexer com o público, o Gigi tem uma grande missão nessa linda história de superação. Ele, além de mestre, participou da criação desse lutador, e ficou ao seu lado sempre incentivando e não deixou que desistisse do seu dom. Ele é um paizão, com temperamento tranquilo e acolhedor. Me baseei numa relação entre pai e filho, já que o Gigi tem esse perfil e recebeu o Tererê em sua academia, quando ainda era moleque. Ele participou da vida do Tererê de forma bem intensa, dando apoio e se inserindo no contexto cotidiano que incluiu problemas com as drogas, depressão e superação, levando-o a se tornar o grande campeão mundial por algumas vezes repetidamente. Pensei numa convivência de atenção, orientação, cumplicidade e afeto – finaliza o ator

Você vai curtir!

Botão Voltar ao topo