Daniela Mercury dispara: ‘Sou rainha gay, só não tive a sorte de nascer negra’

Cantora de axé dá declarações polêmicas em documentário (AgNews)Em participação no documentário recém-lançado “Axé: Canto do Povo de Um Lugar”, a cantora Daniela Mercury, 51, deu algumas declarações polêmicas que estão repercutindo na imprensa.

de

Em participação no documentário recém-lançado “Axé: Canto do Povo de Um Lugar”, a cantora Daniela Mercury, 51, deu algumas declarações polêmicas que estão repercutindo na imprensa.

“Sou rainha gay, nordestina, mulher. Só não tive a sorte de ser negra”, disparou a artista baiana. De acordo com a revista “Época”, a famosa também reforçou a sua importância no estilo musical que conquistou o Brasil há algumas décadas. “Ser precursora de um gênero é mais que um sonho. Precisava criar uma estética como artista”, declarou.

Casada há 3 anos com a jornalista Malu Verçosa, 40, Daniela Mercury ainda relembrou o dia que em fez shows lotados no Masp, em São Paulo, e na Praça da Apoteose, no Rio de Janeiro. “Eu só pensava: quem vai fazer show aqui? Foi uma surpresa muito grande. Senti que todos me acolheram, e o axé sofreu preconceito tantas vezes. Com ele, fui para o mundo, cantei com Ray Charles, Paul McCartney. Meu canto sempre foi de empoderamento“, disse ela.

Você vai curtir