Notícias

Paraná vence Miss Brasil 2022 e vai disputar mundial na Polônia

A paranaense Giovanna Reis, 21, encantou os jurados e foi coroada na noite desta sexta como a 13ª Miss Supranational Brasil 2022. Ela superou outras 26 candidatas e embarcará em julho para a Polônia, onde vai representar o país na etapa mundial.

A jovem natural de Cascavel, interior do Paraná, é estudante de Design de Interiores e também atua como empresária e faz trabalhos de modelo. “Estou muito feliz e animada com essa oportunidade. Vou dar o meu melhor para trazer a coroa ao Brasil!”, disse ela após a coroação, realizada na cidade catarinense de Balneário Camboriú.

Durante o confinamento, realizado no Sibara Hotel, Giovanna descreveu-se: “Eu sou arte em constante transformação. Eu uso a beleza, a alegria e o amor pela natureza, para inspirar a intensidade na vida das pessoas”.

Como vice-campeã ficou a Miss Rio Grande do Sul, Larissa Grabin, seguida pela Miss Tocantins, Anna Perillo, em terceiro. Completaram o Top 6 as misses Guanabara, Marcele Cataldo (4º), Rio Grande do Norte, Adriana Yanca (5º) e Distrito Federal, Carol Tibery (6º lugar).

A Miss Mato Grosso, a maquiadora Isabelle Castro, primeira mulher transgênero a disputar uma etapa da franquia Supranational no mundo, fez bonito e entrou no primeiro corte, do Top 12. Ao lado dela, foram também semifinalistas as representantes do Acre, Bahia, Grande Curitiba, Minas Gerais e Zona da Mata Mineira.

Quem passou a coroa foi a potiguar Deise Benício, titular da última edição. Além de uma bolsa de estudos, entre outros prêmios Giovanna ganhou ainda a nova coroa do concurso, uma peça exclusiva criada pelo designer de jóias Tiago Seixas. A final do Miss Supranational Brasil 2022 foi apresentada por Juliano Crema.

O primeiro compromisso de Giovanna no posto será na noite deste sábado (7), quando vai acompanhar a final do Mister Brasil CNB 2022, que será realizada também no centro de convenções do Sibara hotel, e transmitida ao vivo pelo YouTube a partir das 20h, no perfil “TV Concurso Nacional de Beleza”, e também na página de Facebook do Miss Supranational. Para quem quiser assistir presencialmente, os ingressos estão à venda no Sympla.

No grupo dos 5 concursos mais importantes do planeta, chamado de Grand Slam (Miss Mundo, Miss Universo, Miss Grand International, Miss International e Miss Supranational), o Miss Supranational é o único que nunca teve uma brasileira finalista. Desde que foi criado, em 2009, o melhor resultado do Brasil foram os sextos lugares obtidos por Karine Osório (2009) e Bárbara Reis (2018). Agora, Giovanna tem a difícil missão de quebrar esta regra.

Fotos @ricardo_siviero/Divulgação

Publicidade

Você vai curtir!

Botão Voltar ao topo