Cinema

Fotógrafo de Último Tango em Paris entra na polêmica: “Não houve violência”

Marlon Brando e Maria Schneider em cena de "O Último Tango em Paris"
Marlon Brando e Maria Schneider em cena de “O Último Tango em Paris”
O diretor de fotografia Vittorio Storaro decidiu entrar na polêmica envolvendo Bernardo Bertolucci, Marlon Brando e Maria Schneider em “O Último Tango em Paris”, de 1972.

Numa entrevista antiga, e divulgada recentemente na internet, Bertolucci afirmava que a cena de sexo entre os personagens de Marlon Brando e Maria Schneider, não foi consensual. Mas em nota divulgada esta semana ele diz que não foi bem assim e que “a única novidade era a ideia da manteiga”. A cena é uma das mais emblemáticas de Hollywood e envolve o uso de manteiga como lubrificante.

11mai2016-diretor-de-fotografia-vittorio-storaro-1481116652048_300x420Agora, em entrevista ao site The Hollywood Reporter, Storaro afirma que nada malicioso aconteceu no set de filmagem e que Schneider estava muito contente em fazer parte do filme. “Alguns jornalistas criaram uma questão de algo que não é uma questão. Li que houve um tipo de violência feita co contra ela, mas isso não é verdade. Não é. Eu estava lá com duas câmeras e nada aconteceu. Provavelmente Bernardo sentiu que talvez não tenha explicado completamente a Maria desde o começo e por isso ele se sentiu um pouco culpado e nada mais do que isso”, disse.
No entanto, Schneider já havia dito ao jornal Daily Mail, em 2007, que a cena do estupro não estava no script original e que ela havia se sentido violada pelo que aconteceu.

“Ele apenas me contaram sobre essa cena quando já estávamos prestes a filmá-la, e eu fiquei com tanta raiva. Eu deveria ter ligado para meu agente ou ter pedido para que meu advogado viesse ao set de filmagem, porque é errado forçar alguém a fazer algo que não está no roteiro, mas, na época, eu não sabia disso. Marlon me disse: ‘Maria, não se preocupe, é só um filme’, mas durante a cena, o que Marlon estava fazendo não era de verdade, mas eu estava chorando de verdade. Eu me senti humilhada e, para falar a verdade, me senti um pouco estuprada, por Marlon e por Bertolucci. Depois da cena, Marlon não veio me consolar nem pediu desculpas. Felizmente a cena só foi gravada uma vez.”

Hoje em dia, algo desse tipo dificilmente aconteceria já que o sindicato dos atores de Hollywood garante que cenas desse tipo sejam discutidas com os atores longamente antes da assinatura de contrato.

Publicidade

Você vai curtir!

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios