Traficante condenado no Paraguai manda abraço a Datena de dentro da cadeia

O traficante Jarvis Chimenes Pavão, tratado pela polícia paraguaia como o o mais novo "Pablo Escobar", mandou abraço para José Luiz Datena de dentro da cadeia e disse que admira o seu trabalho à frente do "Brasil Urgente", da Band.

By

10jul2014-datena-cumpriu-a-promessa-e-apareceu-vestindo-cueca-no-brasil-urgente-desta-quinta-o-apresentador-havia-concordado-em-apresentar-o-programa-de-cueca-caso-o-brasil-1405024416609_615x300

O traficante Jarvis Chimenes Pavão, tratado pela polícia paraguaia como o o mais novo “Pablo Escobar”, mandou abraço para José Luiz Datena de dentro da cadeia e disse que admira o seu trabalho à frente do “Brasil Urgente”, da Band.

A informação foi revelada pelo próprio apresentador durante conversa com Rodrigo Hidalgo, repórter responsável por entrevistar o traficante para uma série especial no “Jornal da Band”.

Pavão é acusado de mandar matar o bandido rival, Jorge Rafaat, e de planejar o presidente do Paraguai, Horacio Cartes. “Se você vê o cara falando, parece um empresário –ele mandou um abraço para mim e disse que gosta muito do meu trabalho–, parece um empresário normal, não tem mais aquela coisa de ‘cara de bandido'”, disse Datena.

Pavão, que brasileiro mas naturalizado paraguaio, nega a sua ligação com o PCC (Primeiro Comando da Capital) e também dos crimes nos quais é acusado, como o tráfico de armas e drogas na fronteira.

You may also like