Sylvia Design abandona fantasia de Mulher-Gato, ignora crise e mira Globo

De vendedora de móveis a celebridade, Sylvia Design decidiu abandonar de vez um de seus maiores trunfos: a fantasia de Mulher-Gato que usava nos comerciais da TV e lhe rendeu fama. Dizendo não ter sentido os efeitos da crise econômica, ela abriu lojas "para ricos" e recusou convites de emissoras para realizar o sonho de um dia entrar de vez na Globo.

por

De vendedora de móveis a celebridade, Sylvia Design decidiu abandonar de vez um de seus maiores trunfos: a fantasia de Mulher-Gato que usava nos comerciais da TV e lhe rendeu fama. Dizendo não ter sentido os efeitos da crise econômica, ela abriu lojas “para ricos” e recusou convites de emissoras para realizar o sonho de um dia entrar de vez na Globo.

Sylvia Design (nome artístico de Josefa Adecilda Silva de Araújo) já apareceu na Globo uma vez. Foi entrevistada por Jô Soares em 2007, com a tal fantasia, por causa de seu jeito diferente de anunciar na TV, com gritos e gargalhadas. “Fiquei dois blocos e tudo disparou dali”, lembra a empresária em entrevista.

Após a entrevista, Sylvia foi chamada para participar de programas no SBT, na Band e na RedeTV!. Coleciona aparições no “Programa Silvio Santos” e se orgulha de ser amiga de Amaury Jr. Durante dois anos, foi contratada da Record e virou humorista na “Escolinha do Gugu”. Viu o sonho de aparecer na Globo mais distante.

A comerciante diz já ter recusado convites para “A Fazenda” (Record) e “Mulheres Ricas” (Band). Prefere fugir de contratos longos na TV.

“Todo esse tempo teve essa ‘briga’ entre eles [Globo e Record]. Saí de lá, hoje não tenho contrato com nenhuma emissora. Não quero vínculo com ninguém porque ano que vem vou lapidar esse lado para aparecer na Globo”, conta Sylvia, que tem vontade de aparecer nos programas de Regina Casé, com quem se “identifica demais”, e Fátima Bernardes.

Divulgação

Sylvia Design abandona fantasia de Mulher-Gato, ignora crise e mira Globo

Sylvia Design fantasiada de Mulher-Gato

Sylvia Design abandona fantasia de Mulher-Gato, ignora crise e mira Globo Ex-“Mulher-Gato”

Cearense, Sylvia mudou-se do sertão para São Paulo aos 16 anos. Foi vendedora em duas empresas antes de abrir seu próprio negócio, em 2003. Comprou horários em canais de televendas e alugou uma fantasia de Mulher-Gato para chamar a atenção.

Nas cinco unidades em São Paulo, Sylvia aparece na fachada com a roupa preta e justa da personagem dos quadrinhos. No entanto, a empresária decidiu não se vestir mais como a heroína e abriu lojas refinadas, com uma Mulher-Gato menor na entrada, para atrair clientes ricos.

“O público ‘prime’ é A e AA. As outras atingem todos os públicos. B, C e D gostam da personagem Sylvia, querem tirar foto, dizer que ama”, explica a empresária, que afirma ter mantido o faturamento da empresa em 2015, sem sentir os efeitos da crise econômica.

Aos 44 anos, Sylvia acumula os trabalhos de vendedora e famosa, com agenda cheia na TV, viagens internacionais – conheceu a Disney em setembro –e biografia, lançada em 2012. Também virou amiga e até madrinha de casamento de artistas como Neném (da dupla com Pepê). “Hoje eu me considero celebridade”, comemora.

Você também vai curtir