Feminista e experimental, cineasta Chantal Akerman morre aos 65 anos

Publicidade

Chantal Akerman, cineasta belga, feminista e uma das líderes do cinema europeu experimental, morreu aos 65 anos. A causa da morte ainda não foi divulgada. 

Em setembro, ela estava no Festival de Locarno com seu filme novo, "No Home Movie", um ensaio sobre sua mãe, Natalia, que sobreviveu em Auschwitz. No próximo mês, ela daria uma masterclass em Londres que culminaria em uma retrospectiva de sua obra. Ela também influenciou diretores como Gus Van Sant.

Publicidade

Rodado quando tinha apenas 25 anos, seu filme mais famoso "23 quai du Commerce, 1080 Bruxelles" acompanha solitária dona de casa faz seu trabalho diário, cuida de seu filho adolescente e que ocasionalmente se prostitui para ganhar dinheiro extra. O jornal "New York Times" chamou o filme de "a primeira obra-prima do feminino na história do cinema".

Publicidade

Você vai curtir!

Você vai curtir!
Fechar
Botão Voltar ao topo
rfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-sliderfwbs-slide