Música

Disclosure, New Order e o Dead Weather de Jack White estão nos “Lançamentos da Semana”


DisclosureCaracal

Disclosure
Caracal

Os irmãos Howard e Guy Lawrence podem se orgulhar de gozarem de uma posição que a cada dia se torna mais rara: a de artistas que gozam de popularidade e prestígio. Este segundo disco deles comprova o fato. “Caracal” estreou no topo da parada britânica e foi coberto de elogios da crítica – incluindo a mais adulta.

Ao mesmo tempo, a lista impressionante de convidados especiais – The Weeknd, Sam Smith, e até Miguel, Lorde, que ultimamente anda reclusa – mostra como eles são queridos e respeitados entre seus colegas.

Disclosure

A razão para tamanho sucesso, é simples: uma música que sabe ser pop e acessível, mas não ofende um público mais maduro e/ou sofisticado e que aponta para o futuro sem abandonar o passado.

Caracal” é um belo disco de música eletrônica, bastante influenciado pelos discos de house music dos anos 80 e 90 e que funciona como um todo e não só como uma coletânea de singles.

Provando que não eram artistas com apenas um truque na manga, o trabalho certamente será lembrado em várias listas de melhores álbuns de 2015 e deverá emplacar várias de suas músicas nas paradas e pistas de dança.

Ouça “Magnets (Feat. Lorde)” com o Disclosure presente no álbum “Caracal


New OrderMusic Complete

New Order
Music Complete

Os dez anos que separam esse disco do último lançamento da venerada banda inglesa mais parecem o roteiro de uma novela. O grupo encerrou suas atividades pouco depois de uma turnê brasileira em 2006, depois que ficou claro que o baixista Peter Hook não conseguia mais trabalhar com o vocalista e guitarrista Bernard Summer.

Hook desde então começou a trabalhar como DJ, lançou dois elogiados livros de memórias e montou uma banda para tocar as músicas tanto do Joy Division – onde ele, Sumner e o baterista Stephen Morris começaram – quanto do NO.

Sumner enquanto isso montou um projeto que gerou pouquíssimo interesse – o Bad Lieutenant – e, como talvez já era de se esperar, em 2011 terminou por remontar o New Order, para o eterno ressentimento de Hook.

New Order

A novidade desta nova encarnação da banda foi o retorno da tecladista Gillian Gilbert, que se afastou do grupo no início da década passada para cuidar das duas crianças que teve com Morris.

Depois desse resumo, chegamos enfim a “Music Complete“, o nono álbum de estúdio do atual quinteto, se descontarmos um disco com sobras de gravação lançado em 2013. Como talvez já fosse esperado, o trabalho no geral é bom e funciona, especialmente para aqueles que preferem a faceta mais eletrônica e dançante deles, mas não dá para ser comparado com as obras-primas lançadas por eles nos anos 80.

Ou seja, não esperem ouvir nada aqui do nível de singles antológicos como “Blue Monday“, “Bizarre Love Triangle“, “The Perfect Kiss” ou “True Faith“. Apesar disso, o trabalho é bastante digno, trazendo a velha mistura de pop dançante e melancolia que fizeram a fama deles. O baixo de Hook obviamente faz falta, afinal seu timbre totalmente pessoal, era parte fundamental da sonoridade da banda, mas menos do que se poderia imaginar. Sumner continua um bom melodista e o grupo segue demonstrando criatividade na hora de buscar timbres e criar arranjos.

Resumindo, “Music Complete“, acaba matando o apetite dos fãs e tem algumas músicas boas o bastante para poderem entrar nos shows deles sem que o público se disperse. E, para terminar, vale dizer que participações especiais, de gente como, entre outros, Iggy Pop e Brandon Flowers se mostram discretas e justificadas.

Ouça “Restless” com o New Order presente no álbum “Music Complete


The Dead WeatherDodge And Burn

The Dead Weather
Dodge And Burn

Aparentemente está aberta a temporada de álbuns solo e projetos paralelos. De Keith Richards ao The Arcs de Dan Auerbach dos Black Keys, tem muita gente aproveitando a pausa em suas carreiras “principais” para lançar trabalhos mais descompromissados.

Dessa forma temos aqui mais um disco do Dead Weather, a banda que tem Jack White na bateria, Alison Mosshart (The Kills) nos vocais, Dean Fertita (Queens Of The Stone Age) na guitarra e o baixista Jack Lawrence dos Greenhornes e de outro projeto de White, o Raconteurs.

The Dead Weather

A pegada do Dead Weather é de punk rock de garagem básico e de baixa fidelidade. Ou seja, nada aqui deve servir para quem espera ouvir algo mais pop e polido – se bem que são poucos os fãs de White que devem buscar algo assim em um disco dele. “Dodge And Burn” é curto e grosso: 12 músicas em 42 minutos e pronto.

O curioso é ver como, mesmo sentado atrás da bateria, Jack White é uma presença dominante na banda. Basta ouvir alguns segundos de qualquer uma das canções deste disco para rapidamente saber de seu envolvimento nele.

Sendo assim, quem está entre os admiradores do guitarrista e compositor, certamente irá curtir o trabalho. É só estar preparado para ouvir uma música mais rude e sem muito apelo imediato.

Ouça “I Feel Love (Every Million Miles)” presente no álbum “Dodge And Burn

Publicidade

Você vai curtir!

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios