Betty Faria e famosos se despedem de Cláudio Marzo em velório no Rio

Claudio Andrade / Photo Rio News26.mar.2015 – Alexandra Marzo abraça a mãe, Betty Faria, no velório de Cláudio Marzo

de
  • Claudio Andrade / Photo Rio News

    Betty Faria e famosos se despedem de Cláudio Marzo em velório no Rio

    26.mar.2015 – Alexandra Marzo abraça a mãe, Betty Faria, no velório de Cláudio Marzo

O corpo do ator Cláudio Marzo está sendo velado nesta quinta-feira (26) no Memorial do Carmo, na zona portuária do Rio de Janeiro. A atriz Alexandra Marzo, filha do ator, foi uma das primeiras a chegar ao local, seguida pela mãe, Betty Faria, que estava acompanhada pela neta. “Muita saudade”, disse Alexandra ao abraçar a mãe.

Bastante emocionada, Alexandra falou rapidamente à reportagem da TV Globo sobre o legado que seu pai deixou à família. “Ele era um pai exemplar, um ser humano exemplar, de profunda integridade, a maior retidão de caráter que eu vi na minha vida. O exemplo de ser humano que ele deixa é total.”

O ator  deixa mulher — a diretora Neia Marzo — e três filhos, Alexandra Marzo, Diogo e Bento. Eles são frutos de três casamentos anteriores, com as atrizes Betty Faria, Denise Dumont e Xuxa Lopes.

Biografia

Cláudio Marzo nasceu em 26 de setembro de 1940, em uma família de operários descendentes de italianos de São Paulo. Abandonou os estudos aos 17 anos para seguir a carreira de ator, trabalhando como figurante na TV Paulista. Em seguida foi contratado pela TV Tupi e logo depois começou a atuar no grupo de teatro Oficina, com José Celso Martinez Corrêa, o Zé Celso.

Aos 25 anos assinou contrato com a Globo, integrando o primeiro grupo de atores contratados pela emissora, que foi fundada em abril de 1965. Sua estreia na televisão aconteceu na novela “A Moreninha”, exibida naquele mesmo ano.

Atuou em diversas novelas globais, com destaque para “Irmãos Coragem” (1970), “Saramandaia” (1976), “Brilhante” (1981), “Fera Ferida” (1993) e “Mulheres Apaixonadas” (2003).

Fora da Globo, participou de “Kananga do Japão” (1989) e “Pantanal” (1990), na TV Manchete. Nesta última ele interpretou José Leôncio e o lendário Velho do Rio. Seu derradeiro trabalho na televisão foi na minissérie “Guerra e Paz” (2009), exibida pela Globo.

Marzo também teve uma carreira de sucesso no cinema, com participação em 35 longa-metragens. Atuou em filmes como “A Dama do Lotação” (1978), “Pra Frente, Brasil” (1982) e “O Homem Nu” (1997), pelo qual recebeu o prêmio de melhor ator no Festival de Gramado. Seu último filme foi “A Casa da Mãe Joana” (2007).

Você vai curtir