Médico brasileiro que examinou Gugu dá detalhes inéditos sobre trágico acidente

por

O programa Fantástico, exibido neste domingo, 24, mostrou uma reportagem especial sobre a morte do apresentador Gugu Liberato, que teve a sua morte cerebral confirmada na noite da última sexta-feira, 22.

Em uma entrevista concedida para a revista eletrônica da TV Globo, o Dr. Guilherme Lepski, o neurocirugião brasileiro que examinou o comunicador após receber um pedido da família dele, explicou sobre o acidente fatal que tirou a vida do artista que caiu quando consertava o ar condicionado da casa em que ele morava em Orlando, nos Estados Unidos.

“Numa altura de 3 metros e meio, 4 metros caindo em pé, um adulto, a gente espera uma fratura de calcanhar, eventualmente uma fratura de bacias. Mas nunca bater a cabeça diretamente. Então para ter acontecido o que aconteceu, na gravidade que aconteceu, eu acho que ele deve ter desfalecido num dos momentos iniciais da queda, possivelmente bateu a cabeça contra o teto e aí desfaleceu”, explicou.

Com a queda,Gugu fraturou o osso temporal direito, que causou uma hemorragia meníngeo traumática. Em seguida, o sangramento se espalhou ao redor do cérebro. “É uma situação extremamente grave, então, a maioria dos protocolos de atendimento de trauma internacionais dizem: não investir. Porque se você investe e faz medidas, vamos dizer, ”heroicas”, você acaba acarretando um sofrimento muito grande para o paciente. A chance de morrer é alta e se não morre há uma chance muito grande de entrar em estado vegetativo persistente”, falou ele.

Dr. Guilherme ainda relatou que a família de Gugu tinha o desejo de doar o coração dele para algum brasileiro. “Havia o desejo da família de doar o coração para um brasileiro, mas, infelizmente isso não é possível porque o tempo de transporte seria demasiado longo e a chance de se perder o órgão seria grande”, disse o profissional que confirmou que outros órgãos seriam doados em respeito a vontade do apresentador.

Você também vai curtir