TOPO

Ryan Seacrest é acusado de assédio por personal stylist

por Redação / Publicado em terça-feira, 27 fev 2018 13:00 PM / / 204 views


Suzie Hardy começou a trabalhar como personal stylist de Ryan Seacrest, famoso apresentador da televisão norte-americana, em 2006. Ela não imaginava que a posição ao lado do nome famoso lhe renderia anos de assédios graves durante o trabalho.

De acordo com carta direcionada à emissora cujos detalhes foram revelados pela publicação Variety, Seacrest chegou a roçar o pênis ereto contra a stylist, apalpar sua vagina e, em determinado ponto, dar um tapa tão forte cuja marca ficaria visível por horas, segundo relato da profissional.

As revelações vêm à tona seis dias antes do Oscar, cerimônia que conta tradicionalmente, desde 2009, com pré-show apresentado por ele. Ryan também é produtor executivo do reality-show Keeping Up With The Kardashians, além de comandar talk-show matinal na rádio Z-100, de Los Angeles.

A stylist revelou à revista que viveu episódios de assédio durante antos enquanto trabalhava com o apresentador famoso pela cobertura de tapete vermelho pré-cerimônias de premiação. A publicação recebeu uma cópia da carta endereçada ao canal que reúne os detalhes dos episódios vividos pela profissional, divulgada nesta segunda-feira (26.02). Ela também ofereceu detalhes em entrevista exclusiva, detalhando os acontecimentos.

“É algo que realmente me afetou apesar de ter orgulho em ser uma mulher forte, inteligente e já ter trabalhado com terapeuta sobre a situação”, relatou Hardy. A carta enviada pelo advogado da stylist pedia “um plano de ação que dê conta da maneira pela qual as mulheres são tratados pelas emissoras e para que Seacrest assumisse responsablidade pelo comportamento abusivo”.

Em novembro de 2017, o próprio apresentador levou as denúncias a público, revelando que o canal onde trabalha estava investigando uma denúncia feita “por alguém que trabalhou comigo há uma década”, chamando as acusações de “inconsequentes”.

Três meses depois, o canal revelou em comunicado que a investigação estava concluída e chegaram a “provas insuficientes que comprovassem as acusações contra Seacrest”.

Em entrevista à Variety, Hardy admitiu que ficou totalmente surpresa quando soube da conclusão. “Era nítida, em minha terceira entrevista durante a investigação, que o responsável estava tomando o lado do apresentador”. Ela também atesta que quatro testemunhas que indicou nunca foram ouvidas.

Em resposta às denúncias, o canal E! declarou em comunicado à Variety: “A investigação foi extremamente detalhada e profunda. Durante o curso de dois meses, um conselho externo entrevistou mais de 24 pessoas sobre as alegações [de Hardy], incluindo a própria envolvida. O investigador é um advogado com mais de 20 anos de experiência e altamente considerado profissionalmente. Qualquer alegação que questiona a legitimidade desta investigação são completamente sem fundamento”.

O advogado de Seacrest, Andrew Baum, também se pronunciou: “É frustrante para nós que a Variety tenha escolhido publicar uma “notícia” sobre algeções infudamentadas que foram feitas contra meu cliente, após terem sido avisados que a vítima tenha feito ameaças falsas contra meu cliente se ele não a pagasse quinze milhões de dólares. Na época, a alegante ameaçou redigir um press release falso caso não recebesse o valor. Meu cliente negou as acusações e optou por cooperar prontamente com a investigação do canal E! a respeito do assunto.”

No tapete vermelho do Grammy Awards, em fevereiro, Ryan Seacrest mostrou apoio à organização Time’s Up com o acessório simbólico, uma rosa branca, em prol da campanha contra assédio sexual e a favor da igualdade de gêneros.

|

Comentários no Facebook