Semana John Mayer: Faixa a faixa, o que achamos de “The Search For Everything”

por

John Mayer

Chegou o dia! Os fãs de John Mayer já podem escutar, na íntegra, o álbum “The Search For Everything”, o sétimo de estúdio do cantor, compositor e guitarrista norte-americano.

Depois de lançar duas levas com quatro músicas (apelidadas de “Wave One” e “Wave Two”), o músico prometeu o material completo, com 12 canções, para 14 de abril, incluindo os singles “Still Feel Like Your Man” e “Love On The Weekend“.

Aqui, analisaremos as faixas já divulgadas e também as quatro inéditas, que se encaixam perfeitamente nas ideias e sonoridade presentes nos dois EPs.

1. “Still Feel Like Your Man

Revelada na Wave Two, a canção agradou os fãs do cantor de imediato, tornando-se o primeiro single oficial do álbum. A música ganhou o primeiro clipe da era (e o primeiro do cantor desde 2013, quando celebrou o amor ao lado de Katy Perry – a inspiração para esta música – em “Who You Love (Feat. Katy Perry)“), e marca a tentativa de retorno do músico às rádios pop internacionais. É impossível não balançar a cabeça e os pés com o ritmo contagiante.

2. “Emoji of a Wave

A primeira balada do álbum foi revelada também na Wave Two, e inclui alguns dos melhores versos da carreira de John. Remanescente em estilo do álbum “Born And Raised”, é levada apenas por um violão acústico no início, e mantém uma atmosfera tranquila até o final, dando foco para a voz do cantor.

3. “Helpless

Outra da Wave Two, é com certeza a que mais agradou os seguidores do músico que consideram “Continuum” sua obra-prima. Será indispensável nos shows ao vivo do cantor, e também nas playlists de “Melhores de 2017”.

4. “Love On The Weekend

Essa foi a primeira música que ouvimos do projeto, lá em 2016. Na época ela parecia a porta de entrada para um álbum bem mais pop do que seus dois últimos, mas acabou sendo a mais pop do disco todo (e também a única que não fala de relacionamentos no passado).

5. “In The Blood

Com uma pegada mais country, essa é a primeira música do álbum que será uma surpresa para os fãs do músico, já que não foi incluída em nenhuma das “waves“. Na canção, John fala sobre sua personalidade, hábitos e escolhas, refletindo no quanto nosso sangue tem a ver com a pessoa em que nos tornamos quando adultos.

6. “Changing

Mais uma balada, fez parte da Wave One e não está entre os momentos mais empolgantes do álbum. John comenta sobre sua transição em direção a maturidade, e assim como em “In Repair” (do “Continuum”), conclui que ainda tem muito o que mudar e aprender.

7. “Theme From ‘The Search For Everything’

Quando John disse que o álbum incluiria um “tema”, já era de se esperar que fosse algo instrumental. A música está mais para um interlúdio, trazendo o número de faixas de fato para 11, mas quando escutada na ordem do disco, se encaixa. Apesar de só ter 1:56 min. de duração, resume bem a sonoridade geral do material.

8. “Moving On and Getting Over

Irresistível, a faixa é um dos pontos altos do disco. É um desafio escutar o refrão e não cantar junto, principalmente por ter sido composta por algo tão reconhecível para todos: a arte de esquecer alguém completamente. Assim como no resto do álbum, John trata de seu último relacionamento com classe e respeito.

9. “Never On The Day You Leave

Não somente bonita, “Never On The Day You Leave” é impossivelmente triste. John reflete sobre todas as memórias com sua ex-namorada (e sua família louca), e descobre que, no dia em que foi embora, não pensou direito em tudo o que faltaria em sua vida. Uma daquelas para ouvir tomando sorvete e enxugando as lágrimas.

10. “Rosie

No estilo de “Moving On…” e “Helpless”, a canção tem uma pegada mais blues e com certeza te fará dançar. Lembra bastante faixas como “New Deep” do álbum “Heavier Things”, mas o timbre da guitarra encaixa perfeitamente em um mashup com “I Don’t Trust Myself (with Loving You)“, do “Continuum”. Aqui, entre arranjos de saxofone, o cantor implora à amada que o aceite de volta.

11. “Roll It On Home

Poderia fazer do “Paradise Valley”, e encantou os fãs quando foi lançada na Wave Two. Esta também não é uma das mais imperdíveis do disco, mas serve como uma transição perfeita do groove de “Rosie” para a simplicidade da faixa que encerra o material.

12. “You’re Gonna Live Forever In Me

Embalado por um piano, John se despede de sua ex-namorada definitivamente aqui. Até os dinossauros foram extintos da Terra, mas a memória dela viverá eternamente dentro dele. É a melhor música do disco por conta de sua letra e honestidade, e não é à toa que encerra não só o álbum, como também os shows da turnê atual; a tão famosa “chave de ouro”.

Veja letras, traduções e muito mais de John Mayer no Vagalume!

Fonte: Vagalume

Você também vai curtir