TOPO

Renata Longaray faz ensaio sensual

de Redação / sexta-feira, 10 mar 2017 18:44 PM / / 132 views

A gaúcha Renata Longaray chegou tímida para as fotos e também começou o nosso papo acanhada. No ensaio, diz ter se soltado aos poucos, e entre uma risada e outra, mostrou toda a personalidade. “Fazer o ensaio foi libertador. Ali era a Renata se redescobrindo e se reinventando”


Você está na televisão e tem conquistado fãs como repórter do Faustão. Mas aqui é uma outra Renata Longaray. Como foi fazer esse ensaio?
Foi maravilhoso. No começo estava um pouco tímida, ainda tenho aquela coisa de jornalismo, venho da bancada de um telejornal. Até o entretenimento e o palco do Faustão são um mundo novo. O ensaio, então… Mas gostei bastante. Pensei em mim mesma e aquela coisa de “hoje vou ser diferente”, e acho que rolou
Diferente como?
Ah, essa coisa mais sensual. Acho que é aquela coisa da mulher, do despertar. Queria ver como eu iria me sentir. Até fiz um ensaio um tempo atrás, quando era modelo, mas era muito menina. Agora é uma outra fase da minha vida, um outro momento
Quem era aquela menina e quem é a Renata agora?
A menina era mais despreocupada com a vida, com a carreira. Não sabia ainda o que ia fazer, estava começando nos estudos. Hoje é uma Renata que já pensa mais sobre quais caminhos seguir, mais cuidadosa.

Falando em carreira e profissão, você é modelo, fez administração, é radialista e estuda jornalismo também. Só isso ou esqueci de algo?
Não esqueceu de quase nada… (risadas). No Sul eu fiz administração e quando trabalhava em banco, surgiu a proposta para vir para São Paulo com a minha antiga agência de modelo. Vim, fiz o curso de radialista e comecei no jornalismo. Entrei na Band e fiquei quase dois anos apresentando um jonral na bancada. Aí surgiu a proposta da Globo para eu ir trabalhar com o Faustão. Foi tudo muito uou!
Quantos anos você tem?
28, não sou mais tão novinha, não… (risadas)
Você está todo domingo na TV e pelo que vi, recebe muitos elogios nas redes sociais. E muitos desses elogios vêm de mulheres.
É verdade. Os comentários são tão leves, de pessoas me desejando coisas boas. Aproveito e converso bastante com as meninas nas redes sociais também. Gosto de ter esse contato direto, acho que isso cria um vínculo
E o que esse público vai achar de você nesse ensaio?
Aí meu Deus, que medo! Acho que vão gostar, vão elogiar. Ahhh, não sei, tô muito ansiosa!!!

Você sempre foi esse tipo mulherão deste ensaio?
Que nada. Eu sempre fui um menininho. Joguei futebol, taco. Sou a neta mais velha e todos os meus primos que são mais parelhos de idade são homens. Meus pais trabalhavam e eu ficava muito na casa da minha avó e era menininho mesmo. Na adolescência que fui mudando
E hoje você faz Muay Thai
Viu? Não estou fugindo das origens! Mas só quem faz entende. É ótimo para o corpo e para liberar o estresse. É um treino equivale a três horas de malhação. Você sai destruída e feliz da vida
Mas no dia-a-dia você se considera uma pessoa estressada?
Sou ansiosa, muito ansiosa, quero tudo para ontem. Tanto que a minha vida é redação e faculdade. No meu dia de folga, tenho curso. Não paro. Sou ansiosa master. E no Muay Thai eu esqueço de tudo. Ali é um momento meu
Você usa sempre a hashtag #magrelasim em suas redes sociais. Por quê?
Nesse mundo de academia, as meninas têm coxão, bundão. Eu já gosto desse padrão mais slim, mais magrinha. Queria diminuir meu peso um pouco mais, mas estou estagnada nos 58

O que você mais curte no teu corpo?
Acho bonito barriga marcada. A barriga é parte que mais gosto no meu corpo. Agradeço a genética do meu papi. Ele não é magro, mas tem essas linhas, esse desenho na barriga, e eu puxei ele. Tenho desde criança e quando treino, aparece mais. Quero marcar ainda mais. Gosto disso
E no corpo de um homem?
Ai gente, são tantas coisas… (risadas). Acho a barriga bonita, o peito. Mas o que me chama muita a atenção é o sorriso. Podem falar que é besteira, mas sorriso é uma coisa que me desperta. Não adianta ter um corpão e aquela cara de hã, de nada. E às vezes nem é tão bonito, mas tem aquele sorriso que te cativa. O Tiago tem um sorriso que eu amo
Tiago?
Sim! Nos conhecemos há nove anos. Ele era conhecido do meu ex-namorado, mas faz tempo que terminei. Terminei com esse namorado quando eu vim para São Paulo. O Tiago era meu amigo, a gente sempre conversava pela internet. Um dia fui para o Sul e bateu aquela afinidade. Foi do primeiro beijo até hoje. Em um ano a gente já estava vendo papelada para comprar apartamento e, agora, estamos morando junto desde maio
O que muda depois de morar junto?
A gente está mais amigo e mais cúmplice ainda, um cuidando do outro
E a parte mais quente da relação?
Melhorou! Como ele morava no Sul e eu estava aqui, a gente ficava nessa coisa da ponte de aérea de 15 em 15 ou 20 em 20 dias. Ficamos quase dois anos e meio assim. Era terrível, mas quando gosta você aguenta. Passou, graças a Deus. E ficou muito melhor. Antes era de 15 em 15 e agora tenho todo dia a minha conchinha!

Já que estamos nesse assunto, com quantos anos você perdeu a virgindade?
Eu era bem novinha, tinha 15 anos, e foi com meu primeiro namorado. Ficamos juntos cinco anos. Completei 15 anos, teve a minha festa e logo depois… Namorava escondida, mas me viram com ele na escola e fiquei com medo que contassem para o meu pai e terminei. E meu pai falava: só vai namorar depois dos 15 anos. Ainda bem, porque tem pai que só deixa depois dos 18. Já tinha contado para a minha mãe e decidi levá-lo na minha festa de 15 anos. Meu pai teve que engolir. Levei ele, sogra, a família inteira!
Seu pai foi ciumento?
Até que não. Ele ficou meio assim, né, mas como ele viu que levei até a família… Acabou sendo super tranquilo. Eu tinha 15 e ele 19, mas ter levado até a mãe dele deu o ar de que “a coisa é séria”
E você, é ciumenta?
Sou mais ciumenta que o Tiago. Somos um casal super de boa porque ele é bonito e eu percebo os olhares das meninas, mas acho que ele é ainda mais de boa. Ele brinca: “pode olhar, é minha mesmo”. Viu como ele é tranquilo e porque estou até morando junto?
O que seria um fetiche ou uma fantasia para você?
Ah, gente! Fetiche… Aos 28 anos a gente já viveu tanta coisa! Mas eu acho que sou meio medrosa com essas coisas de fetiche por essa parte da minha vida pública, tenho mais medo… De repente numa viagem para um lugar mais exótico, uma praia deserta, acho que numa ilha deserta eu iria adorar!

Você é mais de praia ou de campo?
Adoro praia, mas também adoro fazenda, sítio, cachoeira. Gosto de natureza
Mas sei que você tem medo de altura
Sim… Gosto de parque de diversões, vou nos brinquedos altos, mas essa coisa do devagar, de sentir a altura… Morro de medo de elevador panorâmico! Só de falar a mão já fica suada. Mas eu encaro e tento me desafiar
Algum exemplo de encara e desafiar o medo?
Acho que foi quando eu saí da casa dos meus pais para vir para São Paulo sozinha. Sou filha única e sempre convivi com pai, mãe, vó. Sou muito família. Minha mãe me teve com 15 anos e ela é minha melhor amiga. A minha primeira vez eu contei para ela. E essa coisa de me separar dela, chegar a uma cidade que é enorme e, de repente, não ter o apoio da minha família foi muito desafiador. Dava vontade de sair correndo para ter o colo de mãe, mas sabia que tinha que ficar aqui, estudar. Dois anos antes eu tinha tentado ficar longe dela, ia fazer o curso de administração na Itália, em Perugia. Fui, fiquei três meses e voltei. São Paulo é pertinho, agora a Itália…
Você se arrepende por não ter ficado lá?
Não. Estaria na administração. Depois eu descobri o jornalismo é o que me completa
Esse ensaio é um presente para você, para seu noivo ou para os dois?
Para mim porque mostra um lado meu diferente do que estão acostumados. Ter sido uma fotógrafa mulher foi mais fácil, vai se sentindo mais à vontade. No começo estava tensa, mas fui me soltando. Da primeira foto para a última teve uma evolução. Já estava super solta com a equipe e acho que toda mulher deve fazer. É libertador. Era a Renata se redescobrindo, se reinventando. Mas ele vai gostar…

O que o homem precisa ter para te conquistar?
Antes de mais nada, o casal tem que ser amigo e ter essa coisa da cumplicidade. O cara tem que ter respeito com a mulher, sem achar que é o dono dela. Isso que faz dar certo. O Tiago respeita meu trabalho e me incentiva. Amo homem moreno, de cabelo escuro e barba. Acho que o homem tem que cuidar do corpo, sim, assim como a mulher. E não pode ser ciumento porque ciúmes é um saco e acho que destrói qualquer relacionamento
Seu noivo preenche todos esses quesitos?
Ele não tinha barba. Quando a gente começou a namorar, ele sempre tirava. Um dia eu pedi para ele deixar e ele não tirou mais. E fica bonito, né? E já estão aparecendo os primeiros fiozinhos brancos e eu acho tão charmoso grisalho. Está perfeito
Para os leitores, só olhar para você então?
Pois é (risos). Estou amarrada e feliz. O pessoal falava “nossa, você vai morar junto”, mas dormir de conchinha é muito bom. Além de tudo ele cozinha, ajeita a casa. Ele cozinha mais que eu. É parceiro em tudo, não dá para reclamar
Você foi uma menina modelo, uma mulher nesse ensaio, achou um trabalho que a completa… E daqui para frente?
Quero continuar do mesmo jeito. Tenho essa coisa de ser mulher nas minhas atitudes, nos meus estudos, no trabalho, mas sou muito menina porque gosto de estar sempre alegre e brincando. Quero continuar meus projetos e o foco nos estudos. Esse é o jeito da Renata.
Algum recado para nossos leitores?
Espero que gostem e que o ensaio os surpreenda de uma maneira positiva!
E para as mulheres?
Me falem o que vocês acharam para a gente continuar o papo! E que sirva de inspiração se tiver alguma mulher que está lá querendo fazer alguma coisa. Se quiser fazer um ensaio para o marido, faça. É gostoso e você se sente poderosa mesmo. Que traga para ela essa sensação de liberdade!

Comentários no Facebook

Anuncie | Expediente | Contato