TOPO

Acadêmicos do Tatuapé é a campeã dos desfiles de São Paulo

por Christian Simon / Publicado em quarta-feira, 01 mar 2017 09:08 AM / / 318 views

Acadêmicos do Tatuapé é a campeã dos desfiles de São Paulo

Escola levou o título no último quesito da apuração (Foto: Peter Leone/futura Press)

 A Acadêmicos do Tatuapé foi a grande vencedora do Grupo Especial do Carnaval 2017 de São Paulo. Na última nota do quesito samba-enredo, a agremiação ultrapassou a Dragões da Real e atingiu 269,7 pontos. Essa é a primeira vez que a escola de samba leva o campeonato paulistano.

A Dragões da Real liderava a disputa até o último item, quando levou duas nota 9.9, e foi ultrapassada pela escola da zona leste de São Paulo. A rival terminou com 269,7 pontos, mas pelo critério de desempate, que era samba-enredo, acabou em segundo lugar.

Em terceiro lugar ficou a Vai-Vai (269,4), seguido por Império da Casa Verde (269,4), Rosas de Ouro (269,3), Mocidade Alegre (269,2), Unidos de Vila Maria (269), Acadêmicos do Tucuruvi (268,8), Gaviões da Fiel (268,8), Mancha Verde (268,7), Unidos do Peruche (268,4) e Tom Maior (268,3).

Águia de Ouro (268,2) e Nenê de Vila Matilde (268,1) foram as duas últimas agremiações e, por isso, foram rebaixadas para o Grupo de Acesso do Carnaval de São Paulo.

Desfile

A Tatuapé foi a quarta a desfilar na sexta-feira (24), primeiro dia de desfiles no Sambódromo do Anhembi, com enredo “Mãe África conta a sua história: Do berço sagrado da humanidade à abençoada terra do grande Zimbabwe” – e ainda reuniu 3.200 integrantes em 26 alas e 5 carros alegóricos.

Como destaques, trouxe Leci Brandão e Sabrina Boing Boing. No início, o solo e a terra de onde surgiram os primeiros vestígios de vida. Depois, vieram as histórias dos reinos do Egito, Marrocos e Gana – bailarinos fizeram coreografias de danças típicas. No terceiro carro, a escola homenageou todas as religiões do território africano.

As festas típicas, que influenciaram diretamente o folclore popular brasileiro, tiveram destaque no carro quatro. A alegoria, colorida e enfeitada com muitas fitas, representou festas como a congada e o maracatu. O desfecho do desfile foi uma homenagem ao Zimbábue, considerada a Terra do Ouro no continente.

|

Comentários no Facebook