TOPO

Há 30 anos Maitê Proença quebrou o recorde da Playboy

de André Sank / sexta-feira, 10 fev 2017 14:45 PM / / 7783 views

Talvez as novas gerações não entendam o poder que a revista Playboy tinha nos anos 1980 e 1990. Quando uma estrela de novelas topava posar pra capa era um acontecimento. Durante o ano de 1986 Maitê Proença, um antigo alvo da revista, explodiu na mídia como a sensual Dona Beija, protagonista da novela da Manchete, o primeiro grande sucesso da emissora na teledramaturgia. Seus banhos de cachoeira causaram comoção e a publicação se empenhou muito em conquistar a nudez de Maitê para suas páginas.
Uma tarefa árdua que acabou sendo bem sucedida. Maitê finalmente aceitou o convite para estampar a capa de fevereiro/1987, há exatos 30 anos. Foi montada uma verdadeira estratégia de guerra para que fosse inesquecível. JR Duran, fotógrafo favorito de muitas estrelas, foi convocado. Uma pedra gigante foi colocada no cenário das fotos, assim como joias e um carro antigo, conferindo um clima noir ao ensaio. Maitê ganhou um inédito encarte especial, uma revista que era totalmente dedicada a ela.
A Playboy fez até anúncio de televisão no qual um coro entoava: “Aaaaaleluuuuiaaaa aleluiaaaaa Maitê Proença nua na Playbooooooyyyy… Finalmente, finalmenteeee!!!” (Infelizmente não encontrei essa preciosidade pop no You Tube). As fotos ficaram bonitas realmente, mas pouco ousadas. Mesmo assim a revista evaporou das bancas. Virou o recorde de vendagem. A supremacia durou até agosto de 1995, quando Adriane Galisteu se despiu para a publicação. 9 anos depois Maitê posou novamente e, curiosamente, esse é o seu ensaio mais lembrado. Nua na Sicília, por Bob Wolfenson.
Aqui posto fotos da edição de 1987 e também um PopZone 10+ no qual listamos as 10 edições mais vendidas da história da Playboy Brasil.

A capa de fevereiro de 1987
Anúncio veiculado em outras revistas da Abril
Foto do ensaio de Maitê
Outra imagem do ensaio
Trailer de Maitê publicado na Playboy do mês anterior
Maitê como Dona Beija
Maitê na volta a Playboy. Edição de agosto de 1996

Comentários no Facebook

Anuncie | Expediente | Contato