Novo de Tim Burton e drama sobre desastre com petróleo lideram nos EUA

DivulgaçãoSrta. Peregrine (Eva Green) e Jake Portman (Asa Butterfield) em cena com Fiona (Georgia Pemberton) em "O Lar das Crianças Peculiares"

por
  • Divulgação
    Novo de Tim Burton e drama sobre desastre com petróleo lideram nos EUA
    Srta. Peregrine (Eva Green) e Jake Portman (Asa Butterfield) em cena com Fiona (Georgia Pemberton) em “O Lar das Crianças Peculiares”

     

O novo filme de Tim Burton conquistou a liderança do fim de semana no circuito americano, porém, arrecadou um valor considerado muito aquém para as projeções. “O Lar das Crianças Peculiares” conquistou apenas US$28,5 milhões, uma fração pequena de sua orçamento de US$ 110 milhões.

Isso significa que a adaptação do best-seller de Ransom Riggs, de 2011,terá que fazer melhor no exterior se quiser viabilizar uma sequência. O longa estreou no Brasil na quinta-feira (29).

Burton é responsável por blockbusters como “Batman” e “Planeta dos Macacos”, mas seu toque comercial tem sido irregular nos últimos tempos. Ele não tem tido um grande sucesso desde 2010 de “Alice no País das Maravilhas”, com audiências rejeitando os gostos de “Dark Shadows”, “Frankenweenie”, e “Big Eyes”.

Por pouco, “Crianças Peculiares” não perdeu para o drama “Horizonte Profundo – Desastre no Golfo” , com uma abertura de US$ 20,6 milhões, seguida as boas críticas que tem recebido.

Baseada no artigo do New York Times publicado em dezembro, a história conta com Mark Wahlberg no elenco e dramatiza os eventos ocorridos durante a explosão da plataforma de petróleo Deepwater Horizon, o tal do “Horizonte Profundo”, no Golfo do México, um dos maiores derramamentos de óleo da história.

O faroeste “Sete Homens e Um Destino”, que estrou em segundo no Brasil, somou US$15,6 milhões no seu segundo fim de semana, ficando com o terceiro lugar e acumulando US$ 80 milhões ao redor do mundo.

Você também vai curtir