Diretor de “Hoje eu quero voltar sozinho” lança curta gravado no Snapchat

DivulgaçãoCena do filme "Love Snaps", de Daniel Ribeiro e Rafael Lessa A instantaneidade dos vídeos gravados, postados e "apagados" em 24 horas, no Snapchat, motivou os diretores Daniel Ribeiro (“Hoje eu quero volta sozinho”) e Rafael Lessa a gravarem o primeiro curta-metragem brasileiro todo filmado através do aplicativo que hoje já possui mais de 150 milhões de usuário no mundo. "Love Snaps" será exibido nesta quarta-feira (12), no Festival de Cinema do Rio de Janeiro.

No filme, protagonizado pelo próprio Rafael e o namorado dele, Yuri Siqueira, o casal se vê diante de um dilema bem comum na atualidade: o excesso de exposição da vida particular nas redes sociais. "É uma história sobre nosso comportamento com o amor e como as redes sociais e esses aplicativos fazem a gente se expor e expor aquilo que está guardado", explica Daniel Ribeiro. "Antes você sofria de amor e contava para seus amigos; agora você expõe para todo mundo."

A ideia de filmar "Love Snaps" surgiu no ano passado, quando os diretores se encontraram no Festival do Rio. "Estávamos começando a usar o Snapchat e em algum momento falamos sobre em fazer um filme com aquilo”, lembra Rafael Lessa.
O curta foi gravado de maneira experimental. Apenas com um argumento, mas sem roteiro prévio, os diretores criaram situações em que filmaram as cenas em improviso. Segundo Daniel Ribeiro, uma clara tentativa de investigar a linguagem do aplicativo como suporte do cinema.

"Parece documental, mas não é", esclarece Rafael Lessa. "Há cenas dirigidas – até porque eu mesmo não sou ator. Mas de toda maneira é orgânico, porque o Snap tem disso: mesmo que você vá fazer um post mais preparado, tem uma espontaneidade."

O filme foi gravado de outubro do ano passado a janeiro deste ano. E durante as filmagens, Daniel Ribeiro chegou a ser assaltado, enquanto pegava um táxi, em São Paulo. "Levaram o celular, mas as imagens estavam salvas num hd – por sorte", lembra. "Esse foi o único gasto que tivemos", brinca o diretor. O curta foi gravado de forma independente.

"Love Snaps" – uma "comédia de costumes", como definem os diretores – conta com participações especiais de atores como Fabio Audi, com quem Daniel Ribeiro trabalhou "Hoje eu quero voltar sozinho".

Além do Festival do Rio, o curta-metragem também vai participar da mostra competitiva do Festival Mix Brasil, que acontece em novembro, em São Paulo. A exibição, no entanto, ainda não tem data definida.

por
  • Divulgação
    Diretor de "Hoje eu quero voltar sozinho" lança curta gravado no Snapchat
    Cena do filme “Love Snaps”, de Daniel Ribeiro e Rafael Lessa

     

A instantaneidade dos vídeos gravados, postados e “apagados” em 24 horas, no Snapchat, motivou os diretores Daniel Ribeiro (“Hoje eu quero volta sozinho”) e Rafael Lessa a gravarem o primeiro curta-metragem brasileiro todo filmado através do aplicativo que hoje já possui mais de 150 milhões de usuário no mundo. “Love Snaps” será exibido nesta quarta-feira (12), no Festival de Cinema do Rio de Janeiro.

No filme, protagonizado pelo próprio Rafael e o namorado dele, Yuri Siqueira, o casal se vê diante de um dilema bem comum na atualidade: o excesso de exposição da vida particular nas redes sociais. “É uma história sobre nosso comportamento com o amor e como as redes sociais e esses aplicativos fazem a gente se expor e expor aquilo que está guardado”, explica Daniel Ribeiro. “Antes você sofria de amor e contava para seus amigos; agora você expõe para todo mundo.”

A ideia de filmar “Love Snaps” surgiu no ano passado, quando os diretores se encontraram no Festival do Rio. “Estávamos começando a usar o Snapchat e em algum momento falamos sobre em fazer um filme com aquilo”, lembra Rafael Lessa.
O curta foi gravado de maneira experimental. Apenas com um argumento, mas sem roteiro prévio, os diretores criaram situações em que filmaram as cenas em improviso. Segundo Daniel Ribeiro, uma clara tentativa de investigar a linguagem do aplicativo como suporte do cinema.

“Parece documental, mas não é”, esclarece Rafael Lessa. “Há cenas dirigidas – até porque eu mesmo não sou ator. Mas de toda maneira é orgânico, porque o Snap tem disso: mesmo que você vá fazer um post mais preparado, tem uma espontaneidade.”

O filme foi gravado de outubro do ano passado a janeiro deste ano. E durante as filmagens, Daniel Ribeiro chegou a ser assaltado, enquanto pegava um táxi, em São Paulo. “Levaram o celular, mas as imagens estavam salvas num hd – por sorte”, lembra. “Esse foi o único gasto que tivemos”, brinca o diretor. O curta foi gravado de forma independente.

“Love Snaps” – uma “comédia de costumes”, como definem os diretores – conta com participações especiais de atores como Fabio Audi, com quem Daniel Ribeiro trabalhou “Hoje eu quero voltar sozinho”.

Além do Festival do Rio, o curta-metragem também vai participar da mostra competitiva do Festival Mix Brasil, que acontece em novembro, em São Paulo. A exibição, no entanto, ainda não tem data definida.

Você também vai curtir