Iozzi desabafa sobre intolerância política e sai em defesa de Sabatella

Reprodução /Facebook /Monica Iozzi Conhecida por se posicionar nas redes sociais quando o assunto é política, Monica Iozzi usou seu perfil no Facebook na noite desta terça-feira (2) para fazer um longo desabafo. Em um vídeo de pouco mais de sete minutos, a atriz da Globo disse estar assustada com a intolerância política da maioria dos brasileiros, citando como exemplo o caso de Leticia Sabatella, que foi hostilizada por manifestantes a favor da Operação Lava Jato no último domingo, em Curitiba (PR).

“Episódios como o que aconteceu agora com a grande Letícia servem de alerta. Ela sofrer esse tipo de agressão é muito assustador. Logo ela, que é um ser humano incrível, uma profissional extremamente competente, sensível, que sempre defendeu as minorias, os negros, a população LGBT, os indígenas., uma pessoa tão coerente , tão boa”, disse a apresentadora e atriz.

Em seu longo desabafo, Iozzi também citou um caso de intolerância contra o senador Aécio Neves.

“Independente de eu gostar ou não da postura politica dele, o Aécio Neves há pouco tempo estava passeando na praia com a família e foi agredido verbalmente. Ele estava com o bebê dele no colo. Acontecimentos como estes mostram o quanto nossa capacidade de escuta está reduzida”, criticou.

Iozzi aproveitou também para fazer uma meia-culpa sobre alguns dos seus comentários nas redes sociais. Recentemente, a apresentadora foi muito criticada por internautas quando disse que a população só se informava por manchetes do “Jornal Nacional”.

“Eu mesma já perdi a cabeça algumas vezes e escrevi coisas bastante agressivas contra alguns políticos. E me arrependi, e estou tentando não fazer mais isso. Porque quando a gente vai pra agressividade física, verbal, quando rotulamos o outro, acabou a discussão, porque se perde a razão”, disse.

No final do desabafo, Iozzi afirmou que o atual debate político é improdutivo, e fez um apelo para a população tentar se informar mais sobre o assunto.

“Não adianta a gente ficar batendo boca e se odiando. Pelo amor de Deas, pra onde a gente está indo? A gente tem que cobrar, lembrar em quem votou, saber o que está acontecendo. Não se informar só por manchetes. Qual tipo de informação você está tendo? Acho que a gente tem que pensar em tudo isso. É legal a gente olhar para os nossos erros, repensar nossa visão de mundo, nossa relação com as pessoas e tentar ser mais tolerante, tentar trocar ideia. E não ficar esse discurso surdo que ninguém ouve ninguém e só se odeia”, disse.

por
  • Reprodução /Facebook /Monica Iozzi

    Iozzi desabafa sobre intolerância política e sai em defesa de Sabatella

Conhecida por se posicionar nas redes sociais quando o assunto é política, Monica Iozzi usou seu perfil no Facebook na noite desta terça-feira (2) para fazer um longo desabafo. Em um vídeo de pouco mais de sete minutos, a atriz da Globo disse estar assustada com a intolerância política da maioria dos brasileiros, citando como exemplo o caso de Leticia Sabatella, que foi hostilizada por manifestantes a favor da Operação Lava Jato no último domingo, em Curitiba (PR).

“Episódios como o que aconteceu agora com a grande Letícia servem de alerta. Ela sofrer esse tipo de agressão é muito assustador. Logo ela, que é um ser humano incrível, uma profissional extremamente competente, sensível, que sempre defendeu as minorias, os negros, a população LGBT, os indígenas., uma pessoa tão coerente , tão boa”, disse a apresentadora e atriz.

Em seu longo desabafo, Iozzi também citou um caso de intolerância contra o senador Aécio Neves.

“Independente de eu gostar ou não da postura politica dele, o Aécio Neves há pouco tempo estava passeando na praia com a família e foi agredido verbalmente. Ele estava com o bebê dele no colo. Acontecimentos como estes mostram o quanto nossa capacidade de escuta está reduzida”, criticou.

Iozzi aproveitou também para fazer uma meia-culpa sobre alguns dos seus comentários nas redes sociais. Recentemente, a apresentadora foi muito criticada por internautas quando disse que a população só se informava por manchetes do “Jornal Nacional”.

“Eu mesma já perdi a cabeça algumas vezes e escrevi coisas bastante agressivas contra alguns políticos. E me arrependi, e estou tentando não fazer mais isso. Porque quando a gente vai pra agressividade física, verbal, quando rotulamos o outro, acabou a discussão, porque se perde a razão”, disse.

No final do desabafo, Iozzi afirmou que o atual debate político é improdutivo, e fez um apelo para a população tentar se informar mais sobre o assunto.

“Não adianta a gente ficar batendo boca e se odiando. Pelo amor de Deas, pra onde a gente está indo? A gente tem que cobrar, lembrar em quem votou, saber o que está acontecendo. Não se informar só por manchetes. Qual tipo de informação você está tendo? Acho que a gente tem que pensar em tudo isso. É legal a gente olhar para os nossos erros, repensar nossa visão de mundo, nossa relação com as pessoas e tentar ser mais tolerante, tentar trocar ideia. E não ficar esse discurso surdo que ninguém ouve ninguém e só se odeia”, disse.

Veja abaixo o vídeo na íntegra:

Você também vai curtir