“É como se tivesse perdido um pai”, diz Charlie da “Fantástica Fábrica”

Protagonista de "A Fantástica Fábrica de Chocolates", o ex-ator Peter Ostrum jamais havia entrado em um set de cinema quando foi escalado para o filme. E Gene Wilder, o eterno Willy Wonka que morreu nesta segunda (29), mostrou a ele o "caminho dos doces". Segundo ele, é como se tivesse "perdido um pai".

por

elenco-de-a-fantastica-fabrica-de-chocolates-se-reune-em-hollywood-em-julho-de-2014-1472584064137_615x300
Protagonista de “A Fantástica Fábrica de Chocolates”, o ex-ator Peter Ostrum jamais havia entrado em um set de cinema quando foi escalado para o filme. E Gene Wilder, o eterno Willy Wonka que morreu nesta segunda (29), mostrou a ele o “caminho dos doces”. Segundo ele, é como se tivesse “perdido um pai”.

“Você sabe que vai acontecer, mas [a morte] ainda assim é um choque. Ele não estava bem de saúde e não foi algo inesperado. Mas, quando isso acontece, você percebe que Gene realmente se foi e nunca haverá alguém como ele”, disse Ostrum em entrevista à revista “Variety”.

Há décadsa fora do showbiz, Ostrum deixou a carreira de ator ainda na infância. Hoje, trabalha como veterinário no interior dos Estados Unidos. Mas continuou acompanhando a carreira de Wilder.

“Minha intuição é que Willy Wonka não era o seu papel favorito”, disse Ostrum. “Mas é um papel que as pessoas de várias gerações irão se lembrar.”

Conhecido pelo talento e também pela imprevisibilidade em cena, Gene surpreendeu o elenco infantil de “A Fantástica Fábrica” particularmente em duas ocasiões. A primeira, quando recebe as crianças na Fábrica, deixando a bengala cair e dando uma inesperada cambalhota em seguida.

A segunda aconteceu na cena do barco, em que Wonka profere um assustador e psicótico discurso no passeio sobre o rio de chocolate, dando toques de pesadelo à viagem.

“Ele era tão peculiar”, disse Ostrum. “Você nunca sabia o que esperar de Gene. Ele nunca te permitia saber para onde estava indo, seja para ler uma frase ou transmitir uma expressão. É por isso que o filme funciona, porque fez do Wonka tão imprevisível. “

“Nas pausas para o almoço, Gene e eu sempre comprávamos uma barra de chocolate e a dividíamos no caminho de volta ao set”, lembrou Ostrum.

Apesar de não ter dado continuidade à carreira, Ostrum se diz grato pela oportunidade de ter trabalhado com Gene Wilder e Jack Albertson, que interpretou o avô de Charlie na história.

“Por ter feito um filme e ser associado a Jack e Gene, eu sinto como se realmente tivesse encontrado o bilhete dourado”, disse ele.

Você também vai curtir