TOPO

Diretor de “Sol Nascente”, marido diz que público não cansa de Antonelli

por Redação / Publicado em segunda-feira, 29 ago 2016 17:11 PM / / 573 views
  • Anderson Borde/AgNews
    Diretor de "Sol Nascente", marido diz que público não cansa de Antonelli
    Giovanna Antonelli beija seu marido, Leonardo Nogueira, diretor artístico da novela “Sol Nascente”

     

Há menos de seis meses, Giovanna Antonelli ainda estava no ar em “A Regra do Jogo” vivendo a perua vilã Atena. Nesta segunda-feira (29), ela volta à TV para viver a protagonista de “Sol Nascente”, Alice, filha adotiva de Tanaka (Luis Melo) o patriarca do núcleo japonês na novela das seis. Além de reencontrar o autor Walter Negrão, já que sua primeira novela foi “Tropicaliente’ (1994), a atriz é dirigida pelo marido, Leonardo Nogueira, que se rasga de elogios a ela como profissional e garante que, apesar do curto intervalo entre uma novela e outra, o telespectador não está cansado da imagem da atriz.

“Isso não existe. Cansa a imagem de quem não consegue compor um outro personagem. No caso dela, é impossível cansar. Quando a pessoa tem talento, ela se reinventa”, disse ele  durante o lançamento da novela na quinta-feira (25) nos estúdios Globo.

Reprodução/Instagram

Diretor de "Sol Nascente", marido diz que público não cansa de Antonelli
Giovanna Antonelli e Leonardo Nogueira durante férias em Portugal no início deste ano

O diretor comemora por poder trabalhar no mesmo projeto que a mulher e diz que não fica 24 horas com ela, já que, além de dirigir outros atores, também bate ponto na ilha de edição.

“A Giovanna é um espetáculo de pessoa, de profissional, de atriz. Ela tem todos os méritos como atriz, não tenho adjetivo para qualificá-la. Acho ela uma das maiores atrizes do mundo. Se soltasse ela lá fora…”, reflete o diretor. “Para quem é do meio, a inteligência cênica dela realmente é fora da curva”, completa.

Antonelli confirma que o casal tem mesmo sintonia profissional e está sonhando com o momento que os dois poderão tirar férias juntos. “Nestes sete anos que a gente está casado, a gente dribla o tempo para poder se encontrar. Estou sempre trabalhando, e ele também. A gente se entrosa muito bem no trabalho. A gente tem essa questão do respeito e admiração no trabalho, é muito gostoso trabalhar junto”, conta ela, que é mãe de Pietro, do relacionamento com Murilo Benício, e das gêmeas Sofia e Antônia com Leonardo.

“Somos uma família normal, às vezes gravamos até 4 horas da manhã, mas não é sempre. É como um executivo, que tem que ficar entre Rio e São Paulo, por exemplo. Quando estamos com as crianças, damos uma atenção gigante para elas”, explica Leonardo.

Aos 40 anos, Giovanna aparenta ser uma mulher bem resolvida e tem disposição de sobra para trabalhar. Além de atriz, ela é empresária, sócia de um restaurante com Reynaldo Gianechhini e empresta seu nome para uma linha de esmaltes. Fora isso, ela ainda dedica seu tempo livre para a família.

“Não tenho tempo para ter crise ainda, enquanto isso me ocupo bastante. A Giovanna hoje não mudou nada da de 15, nem na de 20. Sou a mesma pessoa sempre, com meu jeito de sempre. Só estou mais calejada como uma pessoa que já tombou muito e aprender a se levantar. Então está tudo certo”, conta.

Alice, sua personagem, é uma mulher racional e objetiva. Giovanna até se identifica com algumas características dela, mas, na própria entrevista, a atriz prova que está bem longe de ser uma mulher contida como a que interpreta.

“Hoje com 40 anos sou uma pessoa muito mais racional porque acabei aprendendo a ser assim, com tudo o que já apanhei e tal, mas sou pisciana, então eu tenho um lado de emoção muito forte, um canal aberto com a sensibilidade, as emoções”, conta ela enquanto gesticula, dá risadas e fala alto.

Reprodução/Instagram/brunogagliasso

Diretor de "Sol Nascente", marido diz que público não cansa de Antonelli
Bruno Gagliasso posou e Giovanna Antonelli são os protagonistas de “Sol Nascente”

 

Na onda da boa audiência

A boa audiência de “Êta Mundo Bom”, que alcançou o melhor número da faixa desde “O Profeta” (2006) é motivo de comemoração para Leonardo, que espera continuar agradando o público do horário.

“É infinitamente melhor você tocar o seu projeto quando recebe bem do que você pegar um negócio lá embaixo para ter que subir. Isso é o que a gente torce para todos os programas da TV Globo, um passando a bola bem para o outro. Só tenho a agradecer ao Jorginho [Fernando, diretor de ‘Êta Mundo Bom’].”

Nem estreou, e a novela já tem polêmica em sua escalação. No núcleo japonês, são poucos os atores orientais. Mas Nogueira defende a escalação de Luis Melo para viver o patriarca japonês e reforça que a intenção é homenagear as famílias japonesas.

“No caso do Luis, ele tem um traço ocidental, ele é neto de norte-americano. Quem assistir ao primeiro e segundo capítulo, vai ver, está explicado. A gente não está aqui para questionar, para fazer um documentário sobre as famílias japonesas. A gente está fazendo a novela focada na amizade e numa história de amor. Foi uma homenagem que o Negrão quis prestar as duas maiores colônias que a gente tem aqui,” explica o diretor, referindo-se também à colônia italiana, que também estará na trama, em núcleo menos polêmico.

“A gente tem seis atores orientais, a novela é longa, a gente vai continuar convidando atores japoneses, mas a gente está fazendo a novela, temos um público, e o foco é um folhetim”, conclui.

“Sol Nascente”, de Walther Negrão, Júlio Fischer e Suzana Pires, se passa na fictícia Arraial do Sol Nascente e focará na amizade entre as famílias italiana e japonesa e no romance entre Mario (Bruno Gagliasso) e Alice.

No elenco estão: Francisco Cuoco, Aracy Balabanian, Letícia Spiller, Marcello Novaes, Laura Cardoso, Rafael Cardoso, dentre outros.

|