TOPO

Em Cannes, Kristen Stewart fica nervosa ao defender filme vaiado

por Bibi Toledo / Publicado em terça-feira, 17 maio 2016 11:03 AM / / 344 views
  • Reuters

    Festival de Cannes 201611.mai.2016 – Kristen Stewart divulga “Café Society”, de Woody Allen, no Festival de Cannes

Kristen Stewart chegou bastante nervosa para a entrevista coletiva de seu filme, o suspense sobrenatural “Personal Shopper”, que foi vaiado em sua primeira sessão em Cannes. Sem querer, sua tensão foi resumida numa frase no meio da conversa: “A natureza da vida é muito assustadora. Como agora. Eu não posso sair daqui! Não posso sair!”, brincou.

No fim das contas, porém, ela mostrou que não é tão ingênua como sua Bella da saga Crepúsculo e encarou com coragem as perguntas sobre o novo filme.

A atriz deu a resposta mais bizarra do festival, sobre sua relação com o diretor, Olivier Assayas, com quem já havia trabalhado no drama “Acima das Nuvens”. “A gente não se fala muito. Ele nunca responde as minhas perguntas. Mas há uma chama que ele acende na minha bunda [a flame that he fires in my ass] que é algo mais forte do que tudo o que já senti”, declarou.

Deu para entender – Assayas a faz superar seus limites como atriz –, mas saiu estranho.

Kristen mandou melhor ao defender suas cenas de nudez e masturbação no filme. “Eu faço qualquer coisa. E gosto de tudo o que fizer. Maureen sofre uma enorme crise de identidade. Por isso senti que eu precisava ser o mais irracional, presente e nua que pudesse”, filosofou.

Ao contrário da personagem, Kirsten declarou ser agnóstica. “Se acredito em fantasmas? Não, mas acredito em alguma coisa. Sou conduzida por algo que não sei definir, e pelo qual não sou responsável. Algo misterioso que me dá a sensação de que não estamos sozinhos”, refletiu.

O diretor Olivier Assayas comentou com bastante humildade (e vã filosofia) as vaias recebidas na sessão. “Um filme tem vida própria. Quando nasce, é como uma explosão, e os elementos do filme se chocam com os elementos da realidade. Isso é ainda muito maior num festival como Cannes. É um pouco como num parto, como dar à luz”, declarou.

“Sim, mas depois desse parto pode haver vaias”, comentou com sarcasmo o ator alemão Lars Edinger, que está no elenco do filme.

|

Comentários no Facebook