TOPO

“Não me arrependo de algo feito sem pensar”, diz José de Abreu sobre briga

por Redação / Publicado em segunda-feira, 25 abr 2016 11:37 AM / / 312 views
  • Reprodução/Carol Caminha/Gshow

    "Não me arrependo de algo feito sem pensar", diz José de Abreu sobre brigaO ator José de Abreu, que comentou briga no “Domingão do Faustão”

Convidado do quadro “Arquivo Confidencial” do “Domingão do Faustão”, o ator José de Abreu comentou o episódio em se envolveu na última sexta (22), quando foi xingado em um restaurante japonês em São Paulo por defender o PT e o governo Dilma e revidou cuspindo no agressor.

Abreu afirmou que um casal começou a agredi-lo verbalmente também por ele já ter utilizado o mecanismo da Lei Rouanet em peças e filmes em que atuou. “Não gosto de utilizar, acho um saco ficar pedindo”, defendeu-se Abreu ao vivo, em referência ao processo de captação feito por artistas junto a empresas após terem projetos aprovados.

“Sou conhecido pelo meu trabalho na Globo e depois no cinema e no teatro. Não sou vagabundo”, afirmou o ator, que diz ter sido chamado de “ladrão” e  acusado de pagar uma bolsa com o dinheiro da lei.

Segundo Abreu, o homem do casal continuou dizendo que, por defender o governo, ele nem deveria estar no restaurante. A gota d´água da discussão, no entanto, ocorreu quando a acompanhante do rapaz começou a chamar a esposa do global de “vagabunda”. “Uma mulher que chama outra de vagabunda só porque ela é mulher não merece ser uma”, desabafou o ator, que não se diz arrependido da cusparada.

“Não posso me arrepender de um ato feito impensadamente”, disse Abreu. “Foi uma reação de um ser humano. Não pensei em convicção política. Por que não podemos conviver num país pensando diferente?”, indagou-se em seguida.

Segundo Faustão, a participação de José de Abreu no programa já havia sido agendada antes de o ator se envolver na briga. No fim da conversa, o apresentador aproveitou para pedir paz e o fim da intolerância política no Brasil.

“Não importa se você concorda ou não. Você tem que ter o direito de falar. Não concordo com muita coisa que diz o Zé, mas ele não é meu inimigo”, afirmou Faustão sob aplausos da plateia.

|