Flavia Alessandra faz nova vilã após dez anos: “Estava com saudades”

Acompanhada do marido, o apresentador Otáviano Costa, Flavia Alessandra chegou à festa de lançamento de “Êta Mundo Bom!” num vestido florido, vermelho e esvoaçante,  e muito feliz. "Estava com saudades de fazer uma vilã", contou a atriz ao UOL. Pudera, a última foi justamente numa novela de Walcyr Carrasco, em 2005.

"Eu adoro fazer vilãs e estava com saudades porque há dez anos não fazia. Vilã sempre tem aquele coisa de desafio,  de você poder carregar nas tintas. Estou me sentindo muito à vontade", contou.

Com o cabelo cada vez mais platinado, referência dos anos 50, Flávia disse que buscou inspiração em grandes divas do cinema da época, como Beth Davis, Marilyn Monroe e Grace Kelly, para caracterizar Sandra. "Tem um mix de tudo, mas também tentei resgatar alguns elementos da Cristina de ‘Alma Gêmea’, a minha última vilã, e que por incrível que pareça, foi tão adorada pelo público".

E não era só das vilãs que Flávia sentia saudades. A parceria com o autor Walcyr Carrasco também é comemorada pela atriz. "Gosto muito do texto dele. É um encontro de almas".

Com o ritmo intenso de gravações de "Êta Mundo Bom!", que estreia dia 18, Flávia não consegue acompanhar o trabalho da filha Giulia Costa em "Malhação". O pouco que tem visto, ela já nota evolução no desempenho.  "Sou suspeita, mas  Giulia está indo bem. A bichinha grava todos os dias  e isso faz com que ela aprenda na prática. O personagem dela é bem bacana e ela está defendendo com garra".

por

flavia

Acompanhada do marido, o apresentador Otáviano Costa, Flavia Alessandra chegou à festa de lançamento de “Êta Mundo Bom!” num vestido florido, vermelho e esvoaçante,  e muito feliz. “Estava com saudades de fazer uma vilã”, contou a atriz ao Popzone. Pudera, a última foi justamente numa novela de Walcyr Carrasco, em 2005.

“Eu adoro fazer vilãs e estava com saudades porque há dez anos não fazia. Vilã sempre tem aquele coisa de desafio,  de você poder carregar nas tintas. Estou me sentindo muito à vontade”, contou.

Com o cabelo cada vez mais platinado, referência dos anos 50, Flávia disse que buscou inspiração em grandes divas do cinema da época, como Beth Davis, Marilyn Monroe e Grace Kelly, para caracterizar Sandra. “Tem um mix de tudo, mas também tentei resgatar alguns elementos da Cristina de ‘Alma Gêmea’, a minha última vilã, e que por incrível que pareça, foi tão adorada pelo público”.

E não era só das vilãs que Flávia sentia saudades. A parceria com o autor Walcyr Carrasco também é comemorada pela atriz. “Gosto muito do texto dele. É um encontro de almas”.

Com o ritmo intenso de gravações de “Êta Mundo Bom!”, que estreia dia 18, Flávia não consegue acompanhar o trabalho da filha Giulia Costa em “Malhação”. O pouco que tem visto, ela já nota evolução no desempenho.  “Sou suspeita, mas  Giulia está indo bem. A bichinha grava todos os dias  e isso faz com que ela aprenda na prática. O personagem dela é bem bacana e ela está defendendo com garra”.

Você também vai curtir