TOPO

Dedé lamenta não ter administrado dinheiro tão bem quanto Renato Aragão

por Redação / Publicado em segunda-feira, 25 jan 2016 16:58 PM / / 306 views
  • Reprodução/TV Record

    Dedé lamenta não ter administrado dinheiro tão bem quanto Renato AragãoDedé lamenta não ter administrado dinheiro tão bem quanto Renato Aragão

Às vésperas de completar 80 anos, o ator e comediante Dedé Santana lamentou não ter administrado o dinheiro tão bem quanto Renato Aragão, companheiro no elenco do extinto humorístico “Os Trabalhões”.

Em entrevista ao “Domingo Espetacular”, Dedé explicou que mesmo com o sucesso estrondoso do humorístico nos anos 70 e 80 e início dos anos 90, não conseguiu ficar rico.

“Agora eu não tenho culpa e ele [Renato Aragão] também não, de ter administrado melhor a carreira dele. Ele soube. Eu errei na administração da minha carreira. Eu administrei muito mal. O Didi, como é advogado e foi bancário, soube administrar a carreira dele: onde comprar, onde investir o dinheiro dele, tudo. Ele soube encaminhar o que ganhou, fazer as economias necessárias. Já eu joguei muito dinheiro fora”, disse Dedé. “Eu tenho um defeito ou uma qualidade, de ajudar. Eu ajudei muita gente, que mais tarde, quando precisei, falhou comigo”, reclamou Dedé, que garantiu não se referir a Renato Aragão.

“Sabe o que me irrita? É o de tentar colocar sempre o Renato e eu brigando. E se eu tiver qualquer problema, eu pego o telefone e ligo [diretamente para ele].  O que eu precisar dele…já precisei e fui [atendido] na hora”, garantiu Dedé. “Não existe mágoa nenhuma. Temos um relacionamento praticamente de marido e mulher, um casal. De vez em quando, a gente discute, mas é por filme, é por programa”, encerrou.

Exibido pelas redes Tupi, Record e Globo, a série “Os Trapalhões” foi composta pelo quarteto Renato Aragão, Dedé Santana e, mais tarde, Mussum e Zacarias. O humorístico ficou no ar por 18 anos, entre março de 1977 e agosto de 1995.

Após 20 anos de parceria, Zacarias foi o primeiro do elenco a morrer, em 1990, vítima de uma insuficiência respiratória, em decorrência de uma infecção pulmonar.”O Zacarias para mim era o grande ator, era um tremendo apaziguador. Qualquer rusguinha que tinha em nosso grupo, ele falava ‘não, espera aí, não é bem assim'”, disse Dedé.

Quatro anos depois foi a vez de Antônio Carlos, o Mussum. Ele faleceu aos 54 anos, em 1994, em decorrência de problemas no coração.

|

Comentários no Facebook