“Que Horas Ela Volta?” está fora da disputa do Oscar 2016

Divulgação O Brasil está fora da disputa do Oscar 2016. Isso porque, na noite desta quinta-feira (17), a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas divulgou a lista preliminar de filmes que passarão adiante na premiação  na categoria de melhor longa em língua estrangeira.

O filme brasileiro, “Que Horas Ela Volta?”, de Anna Muylaert, ficou de fora da lista, enquanto o favorito Son of Saul, premiado em Cannes, sobre o Holocausto nazista, segue adiante na disputa.

Estrelado por Regina Casé, o filme mostra a história de Val, uma empregada doméstica que mora com seus patrões. Sua condição e seus direitos começam a ser questionados pela filha Jéssica (Camila Mardila), que deixa o Nordeste e vai morar com a mãe em São Paulo para poder prestar vestibular.

Entretanto, o filme brasileiro concorre ainda como melhor filme estrangeiro no Critics’ Choice Awards. O prêmio é o terceiro mais relevante do cinema americano, depois do Oscar e do Globo de Ouro.

Veja os nove filmes que ainda continuam na disputa de melhor filme em língua estrangeira:

The Brand New Testament (Bélgica), de Jaco Van Dormael
Embrace of the Serpent (Colômbia), de Ciro Guerra
A War (Dinamarca), de Tobias Lindholm
The Fencer (Finlândia) de Klaus Härö
Cinco Graças (França), de Deniz Gamze Ergüven
Labyrinth of Lies (Alemanha), de Giulio Ricciarelli
Son of Saul (Hungria) de László Nemesreland
Viva (Irlanda), de Paddy Breathnach
Theeb (Jordânia), de Naji Abu Nowar

por
  • Divulgação

    "Que Horas Ela Volta?" está fora da disputa do Oscar 2016

O Brasil está fora da disputa do Oscar 2016. Isso porque, na noite desta quinta-feira (17), a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas divulgou a lista preliminar de filmes que passarão adiante na premiação  na categoria de melhor longa em língua estrangeira.

O filme brasileiro, “Que Horas Ela Volta?”, de Anna Muylaert, ficou de fora da lista, enquanto o favorito Son of Saul, premiado em Cannes, sobre o Holocausto nazista, segue adiante na disputa.

Estrelado por Regina Casé, o filme mostra a história de Val, uma empregada doméstica que mora com seus patrões. Sua condição e seus direitos começam a ser questionados pela filha Jéssica (Camila Mardila), que deixa o Nordeste e vai morar com a mãe em São Paulo para poder prestar vestibular.

Entretanto, o filme brasileiro concorre ainda como melhor filme estrangeiro no Critics’ Choice Awards. O prêmio é o terceiro mais relevante do cinema americano, depois do Oscar e do Globo de Ouro.

Veja os nove filmes que ainda continuam na disputa de melhor filme em língua estrangeira:

The Brand New Testament (Bélgica), de Jaco Van Dormael
Embrace of the Serpent (Colômbia), de Ciro Guerra
A War (Dinamarca), de Tobias Lindholm
The Fencer (Finlândia) de Klaus Härö
Cinco Graças (França), de Deniz Gamze Ergüven
Labyrinth of Lies (Alemanha), de Giulio Ricciarelli
Son of Saul (Hungria) de László Nemesreland
Viva (Irlanda), de Paddy Breathnach
Theeb (Jordânia), de Naji Abu Nowar