TOPO

Disco a Disco: Paramore

por Marta Lima / Publicado em quinta-feira, 17 dez 2015 15:00 PM / / 410 views

Com quatro álbuns, banda acumula vários hits e histórias de superação

Paramore

O Paramore nasceu em 2003 na pequena cidade de Franklin, no Tennessee, e pode se orgulhar de uma história de enorme sucesso e vitórias, mesmo tendo passado por momentos difíceis e períodos de incerteza.

Com mais de dez anos de estrada, os americanos sofreram mudanças constantes em sua formação, mas foram capazes de demonstrar, através de seu trabalho, grande poder de superação. Os mesmos adolescentes do interior dos Estados Unidos com um sonho são hoje músicos respeitados, acumulando hits, álbuns número um em vários países, turnês aclamadas, elogios da crítica e, recentemente, um cobiçado prêmio Grammy.

Relembre a carreira do Paramore a seguir, disco a disco:

Paramore
All We Know Is Falling

All We Know Is Falling” (26 de Julho de 2005)

Cinco adolescentes do Tennessee (Hayley Williams, Josh Farro, Zac Farro, Jeremy Davis e Jason Bynum) iniciaram a jornada como o Paramore após assinarem contrato com a Fueled By Ramen, subsidiária da Atlantic Records. Na época, Williams havia sido oferecida um contrato de carreira solo, mas acreditava em seu trabalho com os amigos e bateu o pé até conseguir assinar a banda completa.

A primeira música composta para o então quinteto foi “Conspiracy“, escrita por Hayley, Josh e Taylor York. No entanto, por ser muito novo (Taylor tinha 14 anos aqui), o guitarrista não participou da criação de outras músicas, nem viajou para a Flórida, com o grupo quando decidiram iniciar as gravações do álbum de estreia.

Logo ao chegarem em Orlando, os garotos enfrentaram sua primeira má surpresa: o baixista Jeremy Davis decidiu sair da banda, e voltou para casa no Tennessee para trabalhar num emprego “normal”.

Um baque para todos os integrantes, a saída de Jeremy refletiu bastante na criação do disco, inspirando a canção “All We Know” e, consequentemente, o título do material. Até a capa do álbum é um símbolo da ausência do baixista: a vocalista revelou que a sombra no sofá vermelho vazio representa a saída do amigo.

Tirando inspiração do desapontamento com o baixista, o restante do grupo decidiu continuar as gravações do disco, e em três semanas “All We Know Is Falling” estava completo. O material contou com produção de James Wisner e Mike Green, e todas as músicas foram compostas por Williams – quatro das dez faixas do LP também creditam Josh Farro.

Com a ajuda de John Hembree no baixo, o (agora) quarteto saiu em turnê para promover o trabalho, excursionando por conta própria em pequenas casa de show e como uma das atrações do Warped! Tour. O primeiro single do disco foi “Pressure“, que rapidamente se tornou popular entre o público que frequentava as apresentações.

Cinco meses após se despedir do grupo, Jeremy foi surpreendido pelo restante do Paramore ao receber um pedido para que retornasse à banda. Arrependido por ter deixado os amigos na mão, Davis retornou e assumiu sua posição de baixista pelo restante da turnê. No entanto, outra mudança teve que ser feita no meio do ciclo do álbum, quando o guitarrista Jason Bynum saiu.

Foi Hunter Lamb que assumiu seu posto, e fez sua primeira aparição oficial como membro da banda no clipe de “Emergency“, a segunda música de trabalho de “AWKIF”. Composta sobre um relacionamento prestes a acabar, a canção figurou entre as melhores músicas de 2006 pela revista de rock Kerrang!

Não demorou muito para que Lamb também se despedisse da banda, deixando o Paramore como um quarteto novamente para as gravações de seu segundo disco.

RIOT!” (12 de Junho de 2007)

Paramore
Riot!

Desta vez, os americanos foram até Nova Jersey para as gravações das novas músicas. Auxiliados pelo produtor David Bendeth (que também ajudou a compor as faixas “Fences” e “We Are Broken“), os artistas se empenharam para criar o álbum que gostariam de ter lançado como seu primeiro. “Nós não tínhamos tempo de fazer um disco como este na época”, confessou a vocalista.

Novamente, a dupla Williams e Farro se encarregou das composições, e o baterista Zac aparece pela primeira vez nos créditos ao participar da criação de “When It Rains“.

O processo acontecia de diversas maneiras: canções como “For A Pessimist, I’m Pretty Optimistic” eram compostas primeiro por Josh, que gravava uma demo e contava com Hayley para as letras; em outras vezes, a cantora tinha uma ideia pronta para a letra e melodia, e contava com Farro para a finalização da música, como no primeiro grande sucesso da banda “Misery Business“.

O título do disco foi escolhido por causa de seu significado: “uma demonstração repentina de emoções incontroláveis”. “Quando estávamos compondo, era como se nossos pensamentos e emoções saíssem antes que pudéssemos controlá-los. Parecia um tumulto dentro de nós. Este álbum leva nossa paixão a um outro nível, é energia pura”, declarou Williams sobre o tema do material.

Revelando ainda outros hits, como “Crushcrushcrush” e “That’s What You Get” (a segunda aparição de Taylor York no repertório da banda), “RIOT!” se tornou rapidamente o trabalho mais bem sucedido do quarteto, ganhando certificado de platina por suas vendas nos Estados Unidos em apenas nove meses.

O ciclo foi consolidado com a turnê “The Final Riot!“, que ganhou um CD e DVD ao vivo, com performances dos sucessos e também de músicas pouco conhecidas do grupo, como “Decoy“. Vale notar que o guitarrista Taylor York participou de todos os shows desta era, mas foi apenas reconhecido como membro oficial da banda um pouco antes do início das gravações do terceiro álbum do grupo.

Foi neste momento, também, que os americanos começaram a receber o respeito da crítica especializada. Em 2008, a banda recebeu sua primeira indicação ao Grammy na categoria “Artista Revelação”, perdendo eventualmente para Amy Winehouse.

Paramore
Brand New Eyes

brand new eyes” (29 de Setembro de 2009)

No início de 2008, o então quinteto passou por momentos difíceis, e cancelou uma série de shows por “motivos pessoais”. Na época, os fãs se preocuparam com a possibilidade de haver um rompimento na banda – o grupo se resolveu, porém, pouco tempo depois, e entrou no estúdio rapidamente para a criação de um de seus maiores hits.

Decode” marcou a primeira parceria dos americanos com o produtor Rob Cavallo, e foi lançada em 1 de outubro de 2008 como single da trilha sonora do filme “Crepúsculo”. O sucesso foi imediato, elevando a banda ao patamar de outros grupos mainstream e os preparando para focar no terceiro disco, que era aguardado agora com expectativas altas.

Apesar de desejarem gravar o material em Nashville, no Tennessee, a colaboração com Cavallo os animou de maneira que fizeram as malas para trabalhar no estúdio do produtor em Calabasas, na Calfórnia, bem longe de casa. A primeira canção composta por Hayley para o disco foi “Ignorance“, que pegou o resto dos integrantes da banda de surpresa; as letras falavam claramente sobre o relacionamento conturbado do grupo.

Devido às dificuldades que o quinteto enfrentava em sua harmonia e a mudança radical que o sucesso de “RIOT!” havia trazido às suas vidas, as canções do novo projeto soavam mais maduras, e tratavam dos problemas sinceramente. Por contar com Taylor York como integrante oficial da banda pela primeira vez, o LP incluiu mais composições do guitarrista, como “Feeling Sorry“, “Misguided Ghosts” e a emocionante “All I Wanted“, que nunca foi apresentada ao vivo.

Finalmente, o disco ficou pronto em maio de 2009, três meses após a mudança da banda para a Califórnia. A partir daí, a divulgação do material foi constante, levando o grupo à talk shows noturnos pela primeira vez para promover singles de sucesso internacionalmente, como “The Only Exception” e “Brick By Boring Brick“. O grupo tinha mais visibilidade do que nunca, e lá para o meio de 2010, as turnês extensas e problemas mal resolvidos causaram o primeiro grande rompimento do Paramore.

Logo após um show em Orlando, na Flórida, Josh e Zac Farro anunciaram ao restante da banda que não fariam parte do grupo a partir do próximo ano. Mesmo assim, os irmãos decidiram encerrar a promoção de “brand new eyes”, gravando ainda o clipe do single “Playing God” e permitindo que Hayley, Taylor e Jeremy fizessem o anúncio através do site oficial do quinteto.

Apesar do rompimento, o álbum foi um grande sucessos, e o trio assegurou os fãs da banda que fariam o possível para continuar as atividades do Paramore.

Paramore” (5 de Abril de 2013)

Paramore
Paramore

O clima neste momento era ruim, já que o Farro mais velho havia publicado um texto em seu blog difamando a imagem da vocalista da banda, revelando que todos eram obrigados a aceitar suas decisões e “pegar carona nos sonhos de Hayley”, enfatizando seu descontentamento com o papel de “protagonista” da cantora no quinteto.

Williams, então, enfrentou escrutínio por parte do público, que não sabia em quem acreditar. A situação mais difícil na carreira do grupo foi contornada pelo trio restante da maneira mais profissional possível: o lançamento de novo material.

Apesar de ainda não saberem como entrar no estúdio para criar um álbum inteiro pela primeira vez sem o guitarrista principal e o baterista, Hayley e Taylor se juntaram para compor faixas como “In The Mourning“, “Renegade” e “Hello Cold World“, que acabaram fazendo parte de um projeto lançado como “Singles Club” .

O primeiro grande lançamento da banda após o rompimento foi “Monster“, single oficial da trilha sonora do filme “Transformers 3”. A canção reanimou os fãs do trio e trouxe esperanças de que o grupo seria capaz de criar um material tão bom quanto seus antecessores.

As gravações do quarto álbum começaram em maio de 2012 com a música “Daydreaming“, que acabou se tornando o terceiro single do material no final de 2013. Depois de uma pequena pausa, o trio retornou ao estúdio com o produtor Justin Meldal-Johnsen e o baterista Ilan Rubin, do Nine Inch Nails, para finalizar o disco.

O carro-chefe do material foi “Now“, que trouxe grande surpresa aos fãs – e o resto do LP não parou de surpreender. Experimentando com novas sonoridades e gêneros musicais, o álbum homônimo chegou às lojas com 17 faixas inéditas, incluindo três interlúdios embalados por um ukulele.

Apesar da grande mudança, os fãs da banda estavam prontos para mostrar seu apoio. “Paramore” foi o primeiro disco do grupo a estrear em primeiro lugar na Billboard, a parada mais prestigiada do mundo, e seus singles “Still Into You” e “Ain’t It Fun” fizeram mais sucesso do que qualquer outra canção do trio, sendo a que a última foi a primeira dos americanos a entrar para o top 10 da Billboard Hot 100.

A música sobre se despedir da juventude e da casa dos pais e entrar de cabeça no mundo real, composta por Williams e York, rendeu à banda seu primeiro Grammy, de “Melhor Canção de Rock” em 2015.

O álbum foi promovido, novamente, exaustivamente pelo grupo, através de turnês sucessivas e festivais como o Big Weekend e o Reeds britânicos. A banda veio ao Brasil no final de 2014, em um dos últimos shows do grupo antes da turnê que encerrou o ciclo do disco homônimo, “Writing The Future”. O material fez tanto sucesso que ainda ganhou uma edição deluxe, incluindo faixas inéditas, versões ao vivo de hits da banda e uma regravação de “Hate To See Your Heart Break” em parceria com Joy Williams.

Veja letras, traduções e muito mais de Paramore no Popzone!

|

Comentários no Facebook