TOPO

Disco a Disco: Evanescence

por Marta Lima / Publicado em domingo, 06 dez 2015 16:00 PM / / 719 views

Conheça a trajetória da banda liderada por Amy Lee através de seus álbuns

Evanescence

Considerada uma das grandes bandas de rock, o Evanescence foi fundado em 1995 pela cantora Amy Lee e pelo guitarrista Ben Moody, na cidade de Little Rock, em Arkansas, nos EUA.

Antes de ganhar popularidade, a banda chegou a lançar os EPs “Evanescence” (1998), “Sound Asleep” (1999) e o álbum demo “Origin” (2000). Mas foi com o lançamento de seu álbum de estreia, “Fallen”, em 2003, que os músicos conseguiram o reconhecimento internacional de seu trabalho.

A banda conquistou seu espaço no cenário do rock e Amy Lee, com seu grande talento vocal e seu piano, derrubou todas as barreiras e preconceitos de que uma mulher não pode estar a frente de uma banda com um som mais pesado.

Ao longo de sua carreira, o grupo sofreu várias mudanças de integrantes e hoje, além de Amy Lee, a banda é composta por Tim McCord, Willl Hunt, Troy McLawhorn e Jen Majura, guitarrista alemã, que foi adicionada neste ano substituindo Terry Balsamo.

Mesmo com as mudanças de integrantes, o Evanescence seguiu fazendo sucesso no mundo e apesar de não lançar um álbum de inéditas há mais de quatro anos, a banda retornou aos palcos no mês passado para três apresentações nos EUA e uma no Japão, no Ozzfest.

Em recente entrevista à revista americana Rolling Stone, Amy Lee admitiu que ainda não tem planos para o Evanescence. Enquanto aguardamos por novidades do grupo, vamos relembrar a trajetória da banda através de seus álbuns de estúdio:

“Fallen” – 4 de março de 2003

Evanescence

O álbum de estreia do Evanescence garantiu sucesso e fama para a banda e é o disco mais bem sucedido dos músicos, com mais de 17 milhões de cópias vendidas apenas nos EUA e mais de 30 milhões em todo o mundo. A banda chegou a ser subestimada por uma rádio, que se recusou a divulgar a canção “Bring Me To Life” antes de se tornar um grande sucesso. “Nos expulsaram do escritório. Disseram ‘Uma menina e um piano. Vocês estão brincando? Numa rádio de rock?’, contou Ed Vetri, o presidente da gravadora Wind-Up, no momento em que foi solicitar que a música fosse divulgada na estação. Hoje, como todos sabem, o disco rendeu grandes sucessos marcantes na carreira do Evanescence, como “Going Under”, “My Immortal”, “Everybody’s Fool” e a própria “Bring Me To Life”.

Além dos quatro singles oficiais, o material é repleto de canções poderosas, como “Hello”, faixa composta em homenagem a irmã mais nova de Lee, que faleceu aos três anos devido a uma doença não identificada, e “My Last Breath”, música inspirada nos ataques do 11 de setembro de 2001 escrita por Amy Lee, Ben Moody e Hodges.

“Fallen” ainda garantiu ao grupo cinco indicações ao Grammy 2004, vencendo em duas categorias a de “Artista Revelação” e “Melhor Performance de Hard Rock”.

Anywhere But Home” – 23 de novembro de 2004

Evanescence

Este foi o primeiro álbum ao vivo da banda. O disco foi gravado durante o show do Evanescence em Paris, que aconteceu em maio de 2004. O material inclui todas as faixas de “Fallen” interpretadas ao vivo, exceto “Hello”, além de trazer um cover de “Thoughtless”, do Korn e a versão em estúdio do único single do LP, “Missing”. Além de um documentário mostrando a turnê da banda e o seu show ao vivo na França.

O disco recebeu boas críticas e Amy Lee foi bastante elogiada pelo seu talento vocal e sua presença de palco. “Anywhere But Home” estreou na 39ª posição na parada de álbuns americana Billboard 200, com 59 mil cópias vendidas em sua semana de lançamento. Ao todo, o trabalho vendeu cerca de 1,5 milhões de cópias no mundo.

“The Open Door” – 27 de setembro de 2006

Evanescence

O segundo álbum de estúdio do Evanescence marcou uma nova etapa para a banda, com a saída de Ben Moody, e a incorporação de novos elementos musicais nas músicas e a presença de coral em diversas canções.

A maioria das composições do disco foram feitas por Amy Lee junto com o guitarrista Terry Balsamo e foram produzidas por Dave Fortman, que também havia trabalhado em “Fallen”.

Escrito por Amy Lee e Terry Balsamo, “Call Me When You’re Sober” foi o primeiro single do material e fala sobre o relacionamento conturbado de Lee e seu ex-namorado Shaun Morgan, da banda Seether. A segunda música de trabalho foi “Lithium” e, de acordo com a própria cantora não é sobre a droga lítio e sim uma metáfora sobre a forma como ela olha para a felicidade de uma forma negativa, mas ao final da canção mostra que ela escolherá a felicidade e se desapegará do medo de ser feliz.

Posteriormente, a faixa “Sweet Sacrifice” foi lançada como terceiro single e, segundo Lee, a música fala sobre a relação abusiva que inspirou todas as canções do álbum “Fallen”. “Good Enough” foi o quarto e último single de “The Open Door”. Composta por Amy Lee e produzida por Fortman, a canção foi inspirada em seu marido Josh Hartzler, com quem é casada até hoje e tem um filho.

O álbum ainda inclui faixas que a estrela escreveu falando sobre a pressão da fama como em “Weight Of The World” e até mesmo como lidar com alguns fãs psicopatas em “Snow White Queen”.

“The Open Door” foi o primeiro disco da banda a estrear no topo da parada de álbuns americana Billboard 200, com 447 mil cópias vendidas em sua semana de lançamento. Ao todo, já comercializou mais de quatro milhões de unidades no mundo.

Evanescence” – 11 de outubro de 2011

Evanescence

O terceiro álbum de estúdio da banda, leva o nome de “Evanescence”, e mostra uma nova fase do grupo, incluindo elementos do rock gótico, nu metal, hard rock e ainda de electro.

Em uma entrevista, Amy Lee afirmou que o disco teve grandes influências de artistas como Depeche Mode, Björk, Portishead, entre muitos outros, e o título do material leva o nome da banda, pois é um disco mais pessoal, sobre coisas que aconteceram na vida da cantora. Este foi o primeiro álbum da banda em cinco anos desde o lançamento de “The Open Door”. Não é à toa que a canção “What You Want” se tornou o carro-chefe do material, logo no início do refrão Amy Lee já se apresenta: Hello, hello, remember me? I’m everything you can’t control (Olá, olá, lembra de mim? Sou tudo o que você não pode controlar, em português). Com isso, a cantora mostrava que estava voltando com tudo ao cenário musical.

“My Heart Is Broken” foi escolhida como a segunda música de trabalho e Amy Lee revelou que a canção foi inspirada em vítimas de tráfico sexual. “Lost In Paradise” foi o terceiro e último single oficial do disco e teve uma inspiração nos problemas que Lee passou durante a pausa do Evanescence. A música “The Other Side” chegou a ser lançada como single promocional nas rádios americanas em junho de 2012.

Este foi mais um disco do grupo que estreou na primeira posição da parada de álbuns Billboard 200, com 127 mil cópias comercializadas.

Todos os álbuns do Evanescence foram lançados pelo selo da Wind-Up Records, no entanto, em 2014, Amy Lee entrou com um processo contra a gravadora por sabotagem e danos materiais. A cantora venceu a ação e hoje é uma artista independente, apesar disso, a artista ainda não tem planos para um novo álbum do Evanescence.

Veja letras, traduções e muito mais do Evanescence no Popzone!

|