TOPO

Saiba mais sobre “Made In The AM”, novo disco do One Direction

por Marta Lima / Publicado em sexta-feira, 13 nov 2015 15:00 PM / / 1572 views

Quarteto se despede do cenário musical por tempo indefinido do jeito certo: criando momentos memoráveis para seus fãs

One Direction

Parece que foi ontem que cinco garotos do Reino Unido invadiram as rádios, televisões e computadores do mundo todo com o hitWhat Makes You Beautiful“, fazendo adolescentes se derreterem por toda a parte e os críticos mais teimosos torcerem o nariz.

No entanto, cinco anos já se passaram, tornando o grupo em um quarteto no caminho, que foi marcado por muitas conquistas, vitórias e sucessos. A “1D” é um fenômeno, e foi desde sua formação no lendário estádio de Wembley em 2010.

Este é um disco que soa como um “até logo”; em alguns momentos, um “adeus”; em outros, um “obrigado”; e como um todo, soa como amadurecimento e reconhecimento de que o curto tempo em que o mundo teve para conhecer Harry, Louis, Liam e Niall foi o suficiente para marcá-los definitivamente na história da música.

Cheio de canções sobre um futuro incerto, despedidas e superação, esta é a obra perfeita para deixar com os directioners enquanto a banda passa um tempo indeterminado descansando de uma longa jornada.

Faixa a faixa, saiba mais sobre “Made In The AM“, que chega às lojas nesta sexta-feira (13):

Hey Angel

O disco é iniciado com os vocais de Harry Styles, que desempenha bem seu papel ao lado de Liam Payne, Niall Horan e Louis Tomlinson. A canção não conta com participação do grupo na composição, dando créditos ao trio “sempre presente” Julian Bunetta, Jamie Scott e John Ryan, além de Ed Drewett, que assinou o hitBest Song Ever” no passado.

Drag Me Down

O carro-chefe do álbum foi recebido muito bem pelos fãs da banda e o público em geral. Mesmo sem um clipe ou divulgação, lançada ainda durante a turnê “On The Road Again”, a faixa acumulou vendas e streaming o bastante para estrear no topo da parada britânica e no top 3 da americana.

Perfect

Composta por Harry (e com créditos a Louis), a faixa é romântica e tem uma pegada pop anos 80, principalmente em seu refrão, no qual Styles canta que é “perfeito” para a musa inspiradora da música se ela quiser “escrever uma de suas canções de fim de namoro”. Possivelmente uma resposta à “Style“, de Taylor Swift, a faixa tem vários momentos que remetem ao sucesso da loira, incluindo “dirigir por aí à meia-noite” e “câmeras piscando quando saímos”.

Infinity

Uma das poucas músicas do disco que não inclui participação dos integrantes em sua criação, a balada foi lançada como single promocional e caiu nas graças dos directioners, que cobriram o compositor Julian Bunetta de elogios e levaram a faixa ao topo do iTunes.

End of The Day

Co-escrita por Liam e Louis, a canção continua a tradição da dupla em se aventurar com estilos e ritmos diferentes, que se iniciou no disco “Midnight Memories“. Quase duas músicas diferentes disfarçadas de uma só, “End of The Day” tem um refrão forte o bastante para se tornar inesquecível para os fãs do grupo.

If I Could Fly

O público que acompanha a trajetória do quarteto desde os tempos de “X Factor” sabe que os últimos cinco anos foram tomados por viagens sucessivas e turnês intermináveis, e esta faixa fala sobre a saudade de casa, da família, do que fica para trás. Co-escrita por Styles, a música é um dos momentos mais emocionantes de “AM”.

Long Way Down

Mais uma balada do tipo que “corta o coração”, a faixa co-escrita por Payne e Tomlinson fala sobre um relacionamento que está indo por água abaixo. Considerando que os namoros de longa data de ambos os cantores se encerraram este ano, fica fácil ver a autenticidade da emoção passada em versos como “nós subimos alto demais e agora eu estou caindo/É uma longa descida”.

Never Enough

A única música do disco que faria sucesso em uma festa é obra de Niall Horan, e quebra o estigma de que tudo em exagero pode fazer mal. O quarteto basicamente convida os ouvintes para dançar e se divertir enquanto declara “Quero ficar de pé e festejar o fim de semana todo/Sem saber quando parar”.

Olivia

Outra composição de Styles, a canção parece tirada da trilha sonora de um romance dos anos 60, acompanhada por uma orquestra e letras que declaram amor e devoção eternos a uma garota chamada Olivia. Um dos pontos altos do disco, pode fazer parte das playlists românticas dos ouvintes da banda para sempre, com sua sonoridade clássica e atemporal.

What a Feeling

Aproveitando o retorno da sonoridade que prevaleceu nos anos 80 às rádios (através de artistas como Taylor Swift e Carly Rae Jepsen), o grupo canta sobre o sentimento de ser um “rei” ao lado de sua mulher amada.

Love You Goodbye

A triste balada fala sobre o término do relacionamento de Louis e Eleanor Calder, e o artista declarou que compôs a canção sobre o momento em que teve que vê-la pela primeira vez após o fim do namoro. “É a música mais pessoal para mim”, disse o cantor.

I Want to Write You a Song

Esta doce faixa inclui composição de Ammar Malik (nenhuma relação com o ex-integrante Zayn – Ammar é um compositor americano, responsável por hits como “Moves Like Jagger (feat. Christina Aguilera)” do Maroon 5 e “Chains“, de Nick Jonas), Bunetta e John Ryan, e aproxima o fim do álbum com versos que farão os fãs se lembrarem de seus parceiros ou paixões.

History

Com a intenção de encerrar o disco em uma nota alegre e esperançosa, o grupo declara “podemos viver eternamente” no refrão, co-escrito por Tomlinson e Payne. E eles realmente podem. Este pode ser o último lançamento dos britânicos por um longo tempo ou definitivamente, mas o legado que deixam com seus cinco álbuns de estúdio, turnês mundiais lotadas, recordes quebrados e milhões de fãs devotados permanecerá para sempre.

Comemore o lançamento do álbum conferindo as letras e traduções do One Direction no Popzone!

|

Comentários no Facebook