TOPO

Latinos finalmente ganharam voz, afirma atriz de “Jane the Virgin”

por Redação / Publicado em quinta-feira, 26 nov 2015 14:10 PM / / 481 views
  • Jason Merritt/Getty Images

    Latinos finalmente ganharam voz, afirma atriz de "Jane the Virgin"Andrea Navedo é Xiomara em “Jane the Virgin”: “Em parte, ela é inspirada na minha mãe, que foi mãe solteira”

A paixão pela telenovela é um componente que chama atenção na série “Jane the Virgin”, inspirada num folhetim venezuelano e que homenageia o gênero de forma muito bem-humorada. Mas não é o único: a atração mantém vivos muitos valores e tradições dessa cultura na trama, como a família, a religião e o idioma (no caso, o espanhol). Filha de porto-riquenhos e nascida em Nova York, Andrea Navedo, que vive Xiomara, mãe da protagonista na atração, acredita que o público americano está mais receptivo a programas como esse, exibido no Brasil pelo canal pago Lifetime, às quintas, às 22h30.

“Somos mais de 50 milhões nos Estados Unidos e deveríamos ter uma plataforma e a chance de contar nossas histórias. E amo como a série dá a oportunidade de dizer como é ser latino nos Estados Unidos, qual é a experiência de um imigrante. Estamos finalmente ganhando voz e vamos continuar falando. E mostrando o melhor de nós”, afirma a atriz, durante uma conferência com jornalistas da América Latina.

Amo como a série dá a oportunidade de dizer como é ser latino nos Estados Unidos.

Não à toa, ela fala com orgulho do espaço conquistado no programa, que também abre espaço para atores de origem latina, como Jaime Camil, Ivonne Coll e Gina Rodriguez. Segundo Andrea, uma série como “Jane” durante sua adolescência na América teria feito diferença. “Tive problemas em encontrar minha identidade, eu não sabia a que mundo eu pertencia. Não tinha exemplos de pessoas como eu na TV. Acho que eu teria mais confiança em mim mesma e menos insegurança”, analisa ela, que inclui algumas palavras em espanhol durante a entrevista, conduzida em inglês.

Até mesmo muitas das várias participações especiais no programa são de ídolos latinos, como o espanhol David Bisbal e a mexicana Paulina Rubio. Andrea, no entanto, destaca a do cantor colombiano Juanes, de quem é muito fã. “Eu admito que fiquei impressionada! (risos) Ele ficou muito à vontade e fez um trabalho maravilhoso de atuação. Sendo um rock star como ele é e tão humilde… É o exemplo perfeito”, diz.

História absurda

Para ela, o segredo do sucesso da série, indicada ao Globo de Ouro na categoria comédia e atualmente em sua segunda temporada, foi como os roteiristas conseguiram “partir de uma história absurda e torná-la crível”. Baseada em uma premissa inusitada – uma gravidez indesejada em uma jovem virgem, causada por uma inseminação artificial feita por engano -, a atração retrata dramas bem reais de pessoas comuns, como as mulheres da família Villanueva.

A matriarca Alba (Ivonne Coll), que só fala o idioma materno, vive o dilema de ser uma imigrante ilegal nos EUA. Já Jane (Gina Rodriguez) vê a gravidez inesperada interromper seu sonho de se tornar uma escritora e abalar seu relacionamento com Michael (Brett Dier). No meio de tudo isso, Xiomara tem uma trajetória própria na trama: ao mesmo tempo em que insiste no sonho de virar uma cantora de sucesso, precisa lidar com o retorno de uma paixão da adolescência, o astro Rogelio de la Vega (Jaime Camil), pai de sua filha.

“Xiomara é em parte inspirada na minha mãe, que foi mãe solteira. E também na minha avó, que era cheia de vida e não tinha problema em expressar sua sexualidade nem em me ensinar a ser mais sexy”, revela a atriz, que também atuou nas novelas americanas “One Night to Live” e “Guiding Light”.

|