Gretchen explica que refez trechos de biografia porque não queria escândalo

Graça Paes / Photo Rio News
Gretchen explicou na tarde desta quinta-feira (5) que refez alguns trechos do livro "Gretchen – Uma Biografia Quase Proibida" porque não queria "escândalo". Segundo a cantora, esse foi um dos motivos que a levou a quase proibir a biografia.

por
  • Graça Paes / Photo Rio News

    Gretchen explica que refez trechos de biografia porque não queria escândalo

Gretchen explicou na tarde desta quinta-feira (5) que refez alguns trechos do livro “Gretchen – Uma Biografia Quase Proibida” porque não queria “escândalo”. Segundo a cantora, esse foi um dos motivos que a levou a quase proibir a biografia.

“Olha, quase não autorizada porque tinham algumas coisas que eu tive que refazer do meu jeito, primeiro, porque eu não queria escândalo, que a minha vida não tem escândalo, e depois, porque eu queria uma coisa bonita”, disse ela, em entrevista ao programa “A Tarde é Sua”, da Rede TV!. “Eu nunca quis fazer [a biografia]. Eu dizia ‘por que falar da minha vida? As pessoas já falam o tempo todo’. Aí, me procuraram e me convenceram. E ficou lindo, eu adorei”, elogiou.

A eterna “rainha do rebolado” disse ainda que, aos “40 anos de carreira e acho que já chega, chegou um momento de parar.”

Casada com um arquiteto português, Carlos Marques, e dona de uma loja de produtos brasileiros em Paris e de mais duas franquias na região de Algarve, em Portugal, Gretchen lembra no livro que sempre quis ser cantora. Iniciou sua carreira como crooner da orquestra do Maestro Zaccaro em 1976 – o convite para integrar a banda veio depois dela ter vencido o Festival do Colégio Objetivo.

Dois anos depois, o argentino Santiago Malnati, conhecido nos meios musicais da época como Mister Sam, a viu em num programa de calouros junto com suas irmãs,  “As Mirandas” e lançou em carreira solo. “Freak Le Boom Boom”, “Conga Conga Conga” e o “Melô do Piripipi” são os seus maiores sucessos até hoje.

“No auge da carreira, a cantora tornou-se recordista por chegar a mil espetáculos em menos de três anos, sendo uma das mais bem sucedidas artistas brasileiras na época”, explicou Gerson.

Escrito por Gerson Couto e Fabio Fabricio Fabretti, “Gretchen – A Biografia Quase Proibida” é fruto de encontros virtuais, já que a cantora está morando em Portugal.

Você também vai curtir