“Eu tinha muito medo”, diz Leandro Hassum sobre cirurgia bariátrica

Leandro Hassum pesava 150 quilos quando se submeteu a uma cirurgia de redução de estômago, em novembro de 2014. Um ano depois, o humorista, que já perdeu 51 quilos, disse que precisou de muita coragem para realizar a operação.

“Estou feliz demais, está me fazendo um bem muito grande. Mas eu tinha muito medo. Não só da cirurgia, mas como iria ficar depois. O meu maior inimigo antes da cirurgia eram os amigos, que falavam para eu não operar. Mas deu tudo certo”, disse em entrevista ao “Programa do Jô” desta sexta-feira (6).

Apesar de ter ficado satisfeito com o resultado da cirurgia, o comediante aproveitou sua participação no talk show para mandar um recado para as pessoas que pretendem seguir os seus passos.

“A cirurgia bariátrica é maravilhosa, mas não faço apologia. Eu acho que você tem que estar resolvido dentro da cabeça. É muito mais forte dentro da cabeça do que no estômago. Existem muitos casos que a pessoa troca a comida por bebida ou cigarro. Não façam isso, sigam um acompanhamento psicológico como eu. É muito importante para que você se reconheça como pessoa”, alertou o humorista.

por

hansuLeandro Hassum pesava 150 quilos quando se submeteu a uma cirurgia de redução de estômago, em novembro de 2014. Um ano depois, o humorista, que já perdeu 51 quilos, disse que precisou de muita coragem para realizar a operação.

“Estou feliz demais, está me fazendo um bem muito grande. Mas eu tinha muito medo. Não só da cirurgia, mas como iria ficar depois. O meu maior inimigo antes da cirurgia eram os amigos, que falavam para eu não operar. Mas deu tudo certo”, disse em entrevista ao “Programa do Jô” desta sexta-feira (6).

Apesar de ter ficado satisfeito com o resultado da cirurgia, o comediante aproveitou sua participação no talk show para mandar um recado para as pessoas que pretendem seguir os seus passos.

“A cirurgia bariátrica é maravilhosa, mas não faço apologia. Eu acho que você tem que estar resolvido dentro da cabeça. É muito mais forte dentro da cabeça do que no estômago. Existem muitos casos que a pessoa troca a comida por bebida ou cigarro. Não façam isso, sigam um acompanhamento psicológico como eu. É muito importante para que você se reconheça como pessoa”, alertou o humorista.

Você também vai curtir