TOPO

Thammy Miranda diz que viver como mulher foi o maior papel de sua vida

por Redação / Publicado em segunda-feira, 07 set 2015 12:48 PM / / 415 views

“Sem dúvidas foi o meu maior papel”, disse Thammy Miranda  sobre os anos de sua vida que teria representado ser uma mulher, antes de começar o processo para a mudança de sexo. A conversa antecedeu a sessão de autógrafo do ator que está lançando sua autobiografia, “Nadando Contra a Corrente”, na 17² Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro. Enquanto o papo se desenrolava, fãs e admiradores já formavam uma fila na lateral do estande do Grupo Record.

Segundo a escritora Marcia Zanellato, que construiu a biografia junto com Thammy, custou tirar do ator a sua própria história. “Ele é muito pragmático. Quando perguntava como foi algo,  dizia ‘foi legal’, e pronto”. O próprio biografado reconhece essa característica. “Não sei como ela fez para captar o que eu queria dizer, já que eu não conseguia falar muita coisa”.

Pelo que os dois contaram, as conversas começaram a fluir melhor com o tempo e com a ajuda de uma banheira. “Eu ficava lá, relaxando na Jacuzzi, antes e depois da cirurgia [para retirada dos seios], e ia conversando com a Marcia, ela ia anotando o que tinha para dizer”, lembrou o ator. O resultado foram dias inteiros de conversa que resultaram em mais de 100 horas de gravações.

Thammy também disse que o principal objetivo ao contar sua história é “ajudar as famílias a entender  o que passa com essas pessoas” que enfrentam questões de gênero ou transsexualidade. Marcia completou lembrando que se é comum, nesses casos, pais não aceitarem as opções dos filhos, há também situações que podem ocorrer o contrário. “Existem homens e mulheres que têm filhos e percebem que não são felizes da maneira que estão, resolvem mudar e encontram resistência”.

E se “Nadando Contra a Corrente” foi escrito pensando para ajudar as pessoas a conversarem, durante sua própria produção já ajudou ao menos uma mãe e uma filha a resolverem antigas questões. Ao resgatar as memórias da infância e juventude de Thammy, o protagonista e Gretchen descobriram que tinham visões completamente distintas sobre diversos pontos. Os dois discutiram e tentaram remontar o que havia acontecido na ápoca, de fato, mas não chegaram a conclusão alguma. Marcia, então, optou por colocar as duas versões na obra, acreditando que cada um possui sua própria verdade. “Foi a parte mais emocionante do trabalho”, recorda a escritora, que recebia o áudio das conversas do biografado com sua mãe pelo WhatsApp.

Carreira e política

Além da biografia, duas questões têm rondado o nome de Thammy: a carreira de ator e uma possível entrada na política. E as duas frentes estão diretamente ligadas no seu futuro próximo. “Não posso ser candidato a nada no ano que vem justamente por conta do contrato que tenho de trabalho, do qual não posso falar nada. Agora, quando eu for entrar na política, a primeira coisa que vou fazer é sentar e estudar sobre isso”, explicou, afastando a possibilidade de pleitear algum cargo em 2016.

Por fim, sobre a carreira, afirmou que toparia interpretar qualquer tipo de papel: “Poderia fazer um transsexual ou até mesmo uma mulher, deixaria o cabelo crescer, sem problema algum”.

|