“Não adianta fazer pressão para me mandarem embora da Band”, diz Datena

Divulgação/Band José Luiz Datena acusou na tarde desta quinta-feira (24) Jilmar Tatoo, secretário municipal de Transportes da atual administração Fernando Haddad (PT), de "fazer pressão" junto a Johnny Saad, dono da TV Bandeirantes, para "calar a minha boca" e "fazer me mandarem embora".

por

jose-luiz-datenaJosé Luiz Datena acusou na tarde desta quinta-feira (24) Jilmar Tatoo, secretário municipal de Transportes da atual administração Fernando Haddad (PT), de “fazer pressão” junto a Johnny Saad, dono da TV Bandeirantes, para “calar a minha boca” e “fazer me mandarem embora”.

“O cara vem chiar aqui [na Band]. Liberdade de imprensa para o PT é o quê? Vim chiar para o dono da televisão? Porque se o dono da televisão não fosse democrático, eu estaria na rua”, esbravejou Datena, ao vivo, no “Brasil Urgente”. “Não adianta vim fazer pressão para me mandarem embora, não. O secretário veio aqui ontem meter o pau em mim, que eu estou falando demais, perguntar se eu sou candidato. Se eu sou candidato ou não, é um problema meu, não é seu. Estão com medo de perder de mim?”, completou.

“O secretário de Transportes, que desceu a lenha em mim para o dono da televisão, deve ter pulado essa parte. Vocês querem o quê? Me mandar embora daqui? E se me mandarem –eu sei que não vão, porque a família Saad sempre segurou a minha onda–, não tenho medo de perder emprego, eu tenho medo de perder a vergonha na cara, que vocês perderam”, disse.

O apresentador da Band se irritou com seguranças de um hospital municipal que barrou a entrada de uma repórter da emissora para gravar imagens do caos no local.

Segundo o colunista Flávio Ricco, do Popzone, depois de conversas mantidas com dois outros partidos, PSB e PSDB, Datena confirmou que sairá candidato à prefeitura de São Paulo, em 2016.

Datena afirmou que vai compor a chapa com o deputado estadual e delegado Antonio Assunção de Olim, como seu vice, segundo ele, uma personalidade identificada pela sociedade brasileira com a segurança pública. Ele disse ainda que, mesmo se for procurado, não haverá espaço para coligações com outros partidos.

Não é a primeira vez que Datena recebe esse tipo de proposta. Em 2011, circularam notícias de que o apresentador teria recebido convite para concorrer à Prefeitura de São Paulo no ano seguinte, mas nunca foram confirmadas oficialmente.

Você também vai curtir