TOPO

“Fui a última a saber”, diz diretora musical sobre demissão de “A Fazenda”

por Redação / Publicado em quinta-feira, 10 set 2015 15:01 PM / / 558 views
  • Divulgação"Fui a última a saber", diz diretora musical sobre demissão de "A Fazenda"Laura Finocchiaro foi responsável pelas músicas, inclusive de abertura, de “A Fazenda”

Com 32 anos de carreira artística, a cantora e compositora Laura Finocchiaro se destacou nos últimos anos como diretora e produtora musical do reality show “A Fazenda”, da Record. Responsável pelas trilhas sonoras de todas as edições do programa, ela foi pega de surpresa com sua demissão após a emissora terceirizar os funcionários para redução de custos.

Magoada com seu afastamento, Laura explica em entrevista, a Record justificou que não tinha mais como pagar seu alto salário.

“Graças à terceirização, o orçamento ficou menor e eu ganhava bem. E para fazer o trabalho que eu faço sai muito caro porque escolho boas músicas e tem que pagar os direitos autorais. Esperei um posicionamento, mas fui a última a saber que não estaria mais no projeto. Fiquei muito chateada. Me dediquei tanto, trabalhava de 12 a 15 horas por dia. Eu fazia desde a pesquisa sonora, burocrática, sincronização das músicas nos VTs, especiais, os aos vivos, era DJ das festas. Não foi fácil lidar com o fato de que não estaria mais ali. É desconfortante saber que por melhor que seja, você é descartável”, desabafa

Apesar da decepção, Laura, que mora no Rio de Janeiro, garante que após o baque sentiu um “certo alívio” por ter mais tempo livre para tocar seus projetos. “Nessa época eu estaria ‘presa’ em Itu [no interior de São Paulo, onde fica a sede de ‘A Fazenda’]. Agora posso trabalhar nos meus projetos e andar na praia a hora que eu quiser”. Procurada pela reportagem, a Record informou que não iria comentar a demissão da diretora musical e os motivos que levaram a emissora a terceirizar os funcionários do programa, que estreia no dia 23 de setembro, às 22h15.

Laura também foi a responsável pelas trilhas sonoras das edições da “Casa dos Artistas”, pioneira em reality shows com famosos exibidas pelo SBT no início dos anos 2000, e dirigida por Rodrigo Carelli, o mesmo diretor de “A Fazenda”. Foi ele quem levou Laura para trabalhar nos dois formatos.

“Ninguém sabia como fazer, nunca tinha ido ao ar um reality show 24 horas. Eu tenho uma paixão por música. Aceitei o convite primeiramente para a ‘Casa dos Artistas’ com a condição de que eu não faria jabá e não aceitaria dinheiro por fora, que colocaria as músicas que gostasse. Silvio Santos adorava”, lembra.

Divulgação

"Fui a última a saber", diz diretora musical sobre demissão de "A Fazenda"

Laura Finocchiaro também é cantora e compositora

"Fui a última a saber", diz diretora musical sobre demissão de "A Fazenda"

Criar trilhas é um trabalho minucioso

Escolher as músicas para compor a trilha sonora de cada reality show é um trabalho minucioso que requer tempo e dedicação. Laura Finocchiaro relata que pesquisava a personalidade e a vida de cada participante desde o ano em que nasceu até o tipo de música que ouviam.

A diretora fugia do convencional e criava uma trilha sonora peculiar ao incluir clássicos de Led Zeppelin, The Beatles, Rolling Stones e Pink Floyd. “Eu era uma das primeiras a saber os nomes dos participantes. Ia entender quem era a pessoa, o que fazia, que timbre de voz tinha, o tipo de instrumento, ritmo e poesia que casariam com a sua personalidade. E assim eram escolhidas as músicas para cada reality show que trabalhei”, ressalta.

Laura destacou suas músicas preferidas. Ela se recorda do sucesso “I Say A Little Prayer”, de Aretha Franklin, que embalou os momentos românticos de Bárbara Paz e Supla na primeira edição da “Casa dos Artistas”, em 2001. “Foi demais e as pessoas se recordam até hoje”, diz.

Em “A Fazenda 6”, ela cita “Love me Tender”, de Elvis Presley, em versão interpretada por Fernanda Takai, do Pato Fu, como uma música especial que fez parte dos momentos do casal Bárbara Evans e Matheus Vedelho. “Tinha muito a ver com eles. Ela jovem, com cara de adolescente, bonequinha, com uma expressão inocente. Já o Matheus é um menino com visual agressivo. E o arranjo dessa música tinha infantilidade e ao mesmo tempo a irreverência do rock”, detalha.

Foi Laura quem também criou a versão country para a canção “Stayin’ Alive”, dos Bee Gees, trilha oficial de abertura de reality show da Record. “Essa música tem potencial e queria algo que chamasse atenção tanto do público mais velho quanto dos mais jovens”, explica.

Entre seus participantes favoritos, a diretora cita Monique Evans (“A Fazenda” 3 e 4), Theo Becker e Sérgio Abreu (os dois de “A Fazenda 1”), Joana Machado (“A Fazenda 4) e Nanny People (“A Fazenda 3”). “A Nanny me ligou agradecendo pela trilha sonora dela”, lembra Laura, que escolheu “Mamma Mia”, do Abba, para embalar os momentos divertidos da comediante.

A diretora musical diz não ter gostado da escolha de Roberto Justus para substituir Britto Jr. no comando do reality show. “Ele tem uma postura muito careta e é certinho demais para um programa que exige jogo de cintura, dinamismo, alegria, diversão”, dispara.

Agora se dedicando a sua carreira de cantora, Laura Finocchiaro se prepara para lançar o CD “Eletrorgânica” com músicas remixes de seu álbum anterior “Copy Paste”. “Quem quiser conhecer meu trabalho, é só entrar no meu seite www.laurafinocchiaro.com.br”, avisa.

|

Comentários no Facebook