TOPO

Domingos Montagner dispensa dublê em cenas de ação de série policial

por Redação / Publicado em sexta-feira, 11 set 2015 17:36 PM / / 463 views

Domingos Montagner fala sobre a série ‘Romance Policial – Espinosa

Encarnar o delegado Espinosa, personagem criado pelo escritor Luiz Alfredo Garcia Roza e devidamente recriado na imaginação de cada fã, é uma grande responsabilidade, e Domingos Montagner reconhece. Protagonista da série “Romance Policial – Espinosa”, que estreia no GNT no dia 15 de outubro, o ator sabe que é praticamente impossível agradar a legião de seguidores dos romances estrelados pelo policial. A solução, diz ele, foi acrescentar à sua atuação a coerência com alguns conceitos básicos de sua personalidade.

“Sempre é uma grande responsabilidade dar forma a uma coisa que está na cabeça do autor. Quando ele já existe de maneira tão presente na cabeça dos leitores, é um desafio a mais. Muitos já criaram na sua cabeça como ele trabalha, como ele se comporta, a postura dele. A esperança é não trair demais, porque de alguma forma a gente vai trair essas pessoas”, conta o autor, no intervalo das gravações na delegacia cenográfica, construída no Méier.

A primeira temporada, com direção de José Henrique Fonseca e Vicente Amorim, tem como base o enredo do livro “Uma Janela em Copacabana”, em que uma série de policiais assassinados é o principal mote da investigação. Embora a série procure manter a atmosfera de mistério dos livros e aposte numa linha mais dedutiva, algumas cenas de ação estão previstas, com o próprio intérprete realizando as sequências.

“Apesar de não ser o foco, vai ter perseguições de carro, de moto. Algumas eu já rodei, mas não usei dublê. Eu gosto de fazer, e até agora não precisei. Eu piloto moto e isso vai entrar numa cena importante. Vai ser legal fazer”, empolga-se.

Para esse trabalho, Domingos não precisou fazer aula de tiro, mas a preparação incluiu entrevistas com delegados e peritos criminais, além de visitas a delegacias. “Queria entender que tipo de autoridade é essa, como ela se exerce, a relação com as instâncias superiores. Fizemos também um treinamento prático na Core (Coordenadoria de Recursos Especiais), na Cidade da Polícia, para termos noção da postura, da abordagem, da maneira de falar. Os detalhes são muito importantes porque dão credibilidade”, diz ele, que já se acostumou a carregar uma arma cenográfica, que pesa cerca de dois quilos, na cintura o dia inteiro.

Ansioso para conhecer Garcia Roza, que ainda não havia visitado o set de filmagens, Domingos disse que procurou se “contaminar” com o universo do personagem assistindo a filmes noir e com o próprio bairro de Copacabana, onde Espinosa vive. Vários pontos do bairro carioca serviram de cenário para a produção.

“É um bairro fabuloso, que tem um componente urbano junto com a praia, é bem único no Rio de Janeiro. É um bairro bastante particular, está sendo delicioso. Gravamos algumas cenas na praia, porque ele nada no mar quando quer refletir. Já passei horas no apartamento do Espinosa durante a minha folga. Às vezes peço para ficar lá sozinho e sentir a vibração que está na cabeça dele. Acho que estou entendendo”, brinca.

Nanda Costa, Bianca Comparato, Antônio Grassi, André Mattos, Luciano Quirino, Chandelly Braz e Paulo Verlings também estão no elenco da série, que tem oito episódios previstos para a primeira temporada.

|

Comentários no Facebook