Marcelo Rezende aconselha Datena a não entrar para a política

Arquivo pessoal Marcelo Rezende comentou sobre a suposta candidatura de José Luiz Datena à prefeitura de São Paulo durante o "Cidade Alerta" desta terça-feira (4). O apresentador do "Cidade Alerta", da Record, aconselhou o amigo e concorrente a "cair fora desse negócio" e a "não entrar para a política".

por
  • Arquivo pessoalMarcelo Rezende aconselha Datena a não entrar para a política

Marcelo Rezende comentou sobre a suposta candidatura de José Luiz Datena à prefeitura de São Paulo durante o “Cidade Alerta” desta terça-feira (4). O apresentador do “Cidade Alerta”, da Record, aconselhou o amigo e concorrente a “cair fora desse negócio” e a “não entrar para a política”.

“Eu vou te contar uma coisa: um sujeito como o Datenão, com uma família bonita que tem, e ele se meter em política… só louco. O ‘bichim’ está louco. Não adianta ser um Datena na política, é preciso ser um ‘Hércules’. Portanto, Datenão, faz o seguinte: fica aí no Brasil Urgente, vai enrolando o Johnny [Saad, dono da Band], continua nessa. Larga esse negócio de política, esse ambiente não é para nós”, aconselhou Rezende.

E, prosseguiu. “Datenão vai entrar em política, ele vai é arrumar sarna para se coçar aos 62 anos de idade. Não se meta nisso porque isso não será bom para a sua saúde, para a sua família e para a história bonita de vida”, completou, em seguida.

Conforme notícia publicada em primeira mão pelo colunista do Popzone Flávio Ricco, José Luiz Datena decidiu disputar a Prefeitura de São Paulo em 2016. Depois de conversas mantidas com dois outros partidos, PSB e PSDB, mais na base da consulta, o jornalista participou no começo da noite desta terça-feira (28) de uma reunião com o deputado Guilherme Mussi, genro de Silvio Santos, e ficou decidido o lançamento da sua candidatura pelo Partido Progressista (PP).  Mussi é namorado de Rebeca Abravanel, filha número cinco do dono do baú.

Datena afirma que vai compor a chapa com o deputado estadual e delegado Antonio Assunção de Olim, como seu vice, segundo ele, uma personalidade identificada pela sociedade brasileira com a segurança pública.

Consultado, Datena afirma ainda que, mesmo se for procurado, não haverá espaço para coligações com outros partidos. Sobre a responsabilidade de governar a cidade, assegura que poucos conhecem tão bem os problemas de São Paulo como ele.

Você também vai curtir