Fagundes fala sobre O Rei do Gado: “Não imaginava que fosse reprisar tanto”

Antônio Fagundes, Carlos Vereza e Arieta Correa se reuniram durante reportagem do "Vídeo Show". O reencontro serviu para os três atores, que participaram do elenco de "O Rei do Gado", relembrarem dos bastidores da novela escrita por Benedito Ruy Barbosa.

por
o-rei-do-gado-resumo-globo-702x336

Antônio Fagundes, Carlos Vereza e Arieta Correa se reuniram durante reportagem do “Vídeo Show”. O reencontro serviu para os três atores, que participaram do elenco de “O Rei do Gado”, relembrarem dos bastidores da novela escrita por Benedito Ruy Barbosa.

Intérprete dos personagens Bruno e Antônio Mezenga, Fagundes disse que, pela sinopse, já previa que a trama de Barbosa seria uma “sucesso estrondoso”, mas que, talvez, o que não imaginaria fosse o excesso de reprises.

“Pela sinopse já se sabia que ‘O Rei do Gado’ seria um sucesso. A primeira fase foi uma loucura. Passamos três meses fazendo [a novela] lá no interior de São Paulo”, disse Fagundes, que citou também a paixão do autor Benedito Ruy Barbosa. “A gente sente essa emoção lendo os capítulos. Então, quando chegavam os primeiros capítulos, nós já sabíamos que seria um sucesso estrondoso”, comentou o ator. “Talvez, o que a gente não imaginasse é que fosse reprisar tanto”, cutucou Fagundes.

“O Rei do Gado” está sendo reprisada pela terceira vez na Globo. A trama já foi exibida no “Vale a pena ver de novo” em 1999, 2011 e 2015.

Na visão de Arieta, a Chiquita, essa novela foi muito boa porque misturava entretenimento com reflexão. “É o que o público gosta”, disse ela.

Vereza relembrou a cena em que o seu personagem, o senador Roberto Caxias, discursava para um plenário vazio. Segundo ele, um “senador de verdade” não gostou do que viu na novela e reclamou junto à direção da Globo. “Ele [o personagem] faz um discurso no Senado, e tinham cinco pessoas. Aí um senador ‘de verdade’ ligou para a Globo reclamando, dizendo que o plenário nunca ficava vazio. E a língua paga. Uma semana depois, apareceu o Senado com um cara só”, recordou Vereza.

A reprise de “O Rei do Gado” termina nesta sexta-feira (31) com números relativamente bons. Nesta última semana, por exemplo, a audiência de “O Rei do Gado” registrou aumento significativo. Foram 21,2, 19,3 e 18,9 pontos de média, na segunda (27), na terça (28) e na quarta-feira (29), respectivamente. Cada ponto na Grande São Paulo equivale a 65 mil domicílios na região.

Os índices chegam bem próximos a aqueles registrados por “Babilônia”, a novela inédita da Globo, exibida no horário nobre.

Você também vai curtir