De volta à TV, Larissa Manoela promete vilã pior do que Maria Joaquina

Divulgação/SBT Sucesso de crítica e público na pele da maldosa Maria Joaquina, de “Carrossel”, Larissa Manoela ganhou da autora Íris Abravanel a confiança para estrelar a versão brasileira de “Cúmplices de um Rasgate”, que estreia nesta segunda-feira (3) no SBT. Depois de atender à expectativa de dar vida à marcante vilã que despreza o apaixonado Cirilo, a atriz terá uma missão ainda mais desafiadora: o de interpretar gêmeas, uma boa e outra má, na novela que foi escolhida para ela ser a protagonista.

por
  • Divulgação/SBT

    Cúmplice de um Resgate

Sucesso de crítica e público na pele da maldosa Maria Joaquina, de “Carrossel”, Larissa Manoela ganhou da autora Íris Abravanel a confiança para estrelar a versão brasileira de “Cúmplices de um Rasgate”, que estreia nesta segunda-feira (3) no SBT. Depois de atender à expectativa de dar vida à marcante vilã que despreza o apaixonado Cirilo, a atriz terá uma missão ainda mais desafiadora: o de interpretar gêmeas, uma boa e outra má, na novela que foi escolhida para ela ser a protagonista.

Na história, as irmãs Manuela e Isabela são separadas no nascimento e se reecontram coincidentemente anos mais tarde. Sem ter vocação para cantar, Isabela encontra a solução para o seu problema ao se deparar com alguém com o talento musical que ela gostaria de ter e que, surpreendentemente, é fisicamente muito parecida. Em um plano audacioso, as duas trocam de lugar e é a partir daí que a trama irá se desenvolver.

Em entrevista ao Popzone, Larissa disse que gosta igualmente de interpretar as duas personagens e que considera a malvada Isabela ainda pior do que a patricinha Maria Joaquina. “Ela também é riquinha, da nariz empinado, mas tem atitudes diferentes da Maria Joaquina. Eu acho que ela pior, mais malvadinha, porque a Maria Joaquina era mais inocente, agia sem pensar, e já ela tem um pensamento mais maduro. Ela é mandona e trata os outros com um pouco de arrogância, mas não deixa der ser uma criança que precisa de amigos. Ela vai ter umas frases bem fortes”, assegura.

Animada com o novo trabalho, a atriz explica o entusiasmo pela possibilidade de fazer algo diferente em sua volta à TV com uma nova personagem – já que após “Carrossel” ela continunou interpretando o mesmo papel na série “Patrulha Salvadora”, derivada da novela.

“Quando você é testado é muito bacana, e quanto é testado duplamente é ainda mais legal porque consegue ver a diferença entre a personagem má e a outra boa. Além disso, ainda faço uma se passando pela outra – então são quatro personagens. Vi o resultado e é de arrepiar. É um trabalho muito bonito e grandioso”, declarou.

Ela conta que assistiu a algumas cenas da trama original mexicana, exibida pelo SBT em duas ocasiões, em 2002 e 2006, mas disse que preferiu se distanciar dos papéis interpretados por Belinda e Daniela Lujan: “Eu assisti mais para ver como era a história das gêmeas e ter alguma base, mas deixei para construir as minhas próprias personagens – com os meus trejeitos e as minhas características”.

Reprise de Carrossel

Lourival Ribeiro/SBT

Cúmplice de um Resgate

Larissa Manoela tinha 11 anos quando começou a fazer “Carrossel”, novela que atualmente vem sendo reprisada pelo SBT

Cúmplice de um Resgate Curiosamente, Larissa Manoela poderá ser vista em dose tripla na TV com a estreia de “Cúmplices”. Isso porque a nova produção infantil será exibida antes da reapresentação de “Carrossel”, levada ao ar pela primeira vez há três anos.

“Acho muito bacana [a reprise] porque o público vai poder ver meu trabalho atual e o que eu já gravei há três anos atrás. É como se fosse uma evolução da atriz, que tinha 11 , 12 anos e agora está com 14”, afirmou.

Ela acredita que a reprise da novelinha com as aventuras da turma da Escola Mundial tem feito sucesso de audiência porque agora as crianças que já assistiram a primeira vez estão maiores, e por isso conseguem compreender melhor a história.

Você também vai curtir