TOPO

Tame Impala, Pitbull e Wilco estão nos “Lançamentos da Semana”!

por Marta Lima / Publicado em sábado, 25 jul 2015 12:00 PM / / 656 views


Tame ImpalaCurrents

Tame Impala
Currents

Vai ser praticamente impossível escrever a história da música pop desta década sem falar bastante no geniozinho Kevin Parker.

Afinal ele está construindo uma obra pessoal, de grande valor artístico e que, de quebra, vai se dando cada vez melhor com o grande público – esse terceiro álbum de sua “banda” acaba de estrear no top 5 do Reino Unido e deve causar impacto também nos EUA.

Como os fãs já sabem, existem dois “Tames Impalas”: o dos discos e os dos shows.

Em estúdio, Parker é o faz tudo. O jovem de 29 anos é o único responsável por tudo que se ouve nos álbuns. Só aí, com o trabalho é que as canções são apresentadas para a versão ao vivo do projeto, que aí se torna um quinteto capaz de fazer shows inacreditáveis – quem os viu em alguma de suas passagens pelo país sabem como é.

Tame Impala
O líder do Tame Impala, Kevin Parker

Dito isso, vai ser curioso ver como as músicas desse “Currents” soarão nos shows. Isso porque ainda que a psicodelia e o indie rock sigam como as maiores referências de Parker, desta vez ele preferiu fazer uso extensivo de sintetizadores e baterias eletrônicas.

Muita gente disse que esse seria o álbum “anos 80” dele. Mas não é bem por aí, já que os climas etéreos e viajantes continuam dominando.

O que surpreende mesmo é o talento dele para compor, produzir e arranjar e como criador de melodias – todas de incrível qualidade.

Coberto merecidamente de elogios pela crítica, o trabalho prova que ao contrário de muitas apostas da imprensa, essa aqui se concretizou. Sendo assim, não será surpresa nenhuma se o disco acabar no topo das listas de melhores álbuns de 2015 – e olhem que safra deste ano está surpreendentemente boa.

Ouça “‘Cause I’m a Man” com o Tame Impala presente no álbum “Currents”


PitbullDale

Pitbull
Dale

Depois de cinco anos, o americano filho de cubanos expatriados Pitbull volta a gravar um álbum em espanhol para o mercado latino.

Dessa forma, “Dale” se mostra um álbum que soa ter sido feito com uma maior preocupação em se entregar um trabalho de valor artístico no lugar de uma mera coleção de singles e faixas para tocar em rádios e pistas.

Não que o disco não tenha momentos assim, longe disso, mas é evidente que essa não era a única coisa que o artista ambicionava quando gravou essas faixas.

“Dale” chega carregado de ritmos latinos, obviamente em um contexto moderno e dançante, não pensem que se trata de um trabalho de “world music” e, no geral, soa muito bem.

O rapper cercou-se de convidados especiais que dão uma geral no pop latino moderno – estão aqui desde Ricky Martin, Wisin e Yandel até o grupo de “cubaton” Gente de Zona. Todos esses nomes contribuem para um disco que deverá ser muito bem sucedido nos países de língua espanhola e, ainda que em menor escala, em outras partes do mundo – Estados Unidos incluso.

Ouça “El Taxi (Feat. Sensato & Osmani Garcia)” com Pitbull presente no álbum “Dale“.


WilcoStar Wars

Wilco
Star Wars

Os já veteranos do Wilco surpreenderam seus fãs no final da semana passada ao anunciarem de surpresa a chegada de seu mais novo álbum. Melhor ainda, ele foi disponibilizado para download gratuito e também colocado para audição nas plataformas de streaming.

“Star Wars” mostra que a banda de Jeff Tweedy há muito deixou o som do início de carreira – quando faziam, com enorme competência um som, mais calcado no rock de raiz americana. Isso não quer dizer que ele tenha abandonado o country, o folk, a soul music e o rock dos anos 60 e 70, essa ainda é a sua base.

Austin Nelson/divulgação
Wilco
Jeff Tweedy

Mas, o que se percebe, é que ele se mostra um compositor aberto a novas sonoridades recusando-se a limitar a sua área de alcance.

Este é o nono álbum da banda, e é o mais enxuto deles com 11 faixas em pouco mais de meia hora. Apesar do pouco tempo, o disco consegue agradar os fãs de longa data ao mesmo tempo em que apresenta de forma concisa o som da banda – e todas suas variantes – para os neófitos.

Quem gosta do grupo certamente já ouviu o disco sem parar nos últimos dias – ele melhora a cada audição diga-se – se você ainda não teve o prazer de mergulhar no universo da banda, “Star Wars” é um ótimo ponto de partida. Se gostar vale ouvir os outros trabalhos deles, especialmente “Being There” de 1996 e o já clássico “Yankee Hotel Foxtrot” de 2002.

Ouça a íntegra de “Star Wars” do Wilco

|