TOPO

Estar na mídia só pela sexualidade não vale o preconceito, dizem famosos

por Redação / Publicado em sexta-feira, 31 jul 2015 07:04 AM / / 1161 views
  • Thiago Duran/AgNews

    Estar na mídia só pela sexualidade não vale o preconceito, dizem famosos

    Thammy Miranda acompanhado da namorada, Andressa Ferreira

Críticas nunca faltam: famosos que se assumem publicamente como homossexuais ou bissexuais frequentemente se deparam com comentários insinuando que tudo não passa de um golpe de marketing para se manter na mídia. Ouvidos pelo Popzone, eles rebatem a acusação e explicam que a discriminação sofrida não justificaria uma "estratégia" desse tipo.

"Não entendo o pensamento dessas pessoas que julgam. Quer dizer que eu não tenho nada pra fazer e vou assumir pra me ferrar? Que eu quero ser minoria e sofrer preconceito?", questiona Thammy Miranda.

Apesar de procurar não perder tempo com críticas como essas nas redes sociais, o ator não escapou de ouvir pessoalmente essa desconfiança. "Já chegaram para mim e disseram: ‘Fala sério, você não é lésbica’. Isso quando eu ainda tinha peito. Eu nem respondi. Não me chateia, é tão surreal pra mim… Pra aparecer existem tantas outras formas, não precisaria ser essa carga tão pesada", analisa.

Francisco Cepeda/AgNews-SP

Estar na mídia só pela sexualidade não vale o preconceito, dizem famosos

A funkeira Tati Zaqui

Estar na mídia só pela sexualidade não vale o preconceito, dizem famosos

Capa do mês de julho da "Playboy", a funkeira Tati Zaqui também ressalta que assumir a sua bissexualidade traz consequências que vão além dos holofotes. "Para uma pessoa assumir a bissexualidade, tem que ter muita coragem, porque tem muito preconceito, tanto na sociedade, quanto dentro da família também. A minha vida inteira, nunca escondi. O público sabe agora porque fiquei conhecida, mas sempre foi assim", diz ela, que já recebeu comentários ofensivos no Facebook.
 
A cantora Neném, que se casou no início do mês com Thais Baptista, diz que só sofreu acusações de "querer aparecer" assim que assumiu sua homossexualidade. Junto com a irmã Pepê, ela não ficou livre das repreensões de parte do público. Mas a decisão passou longe de querer retomar a carreira, garante.
 
"O nosso silêncio foi porque antes a gravadora e o nosso ex-empresário não queriam nos expor. Agora não temos quem manda na gente. Não estamos nem aí para os comentários pois sabemos da nossa verdade. É isso que importa", afirma. 
 
Léo Franco e Thiago Duran/AgNews

Estar na mídia só pela sexualidade não vale o preconceito, dizem famosos

Casamento da cantora Neném e Thais Baptista

Estar na mídia só pela sexualidade não vale o preconceito, dizem famosos

 
Monique Evans, que namora a DJ Cacá Werneck há nove meses, diz que o processo, na verdade, é o inverso: o interesse sobre intimidade das celebridades é tanto que é melhor escancarar logo para encerrar a especulação. 
 
"É melhor contar logo pra deixarem a gente em paz. A especulação é desagradável, você não fica à vontade, tem que mentir o tempo inteiro. Odeio mentir. E se não assumir, aí é que vai dar mais mídia", diz ela, que diz ter lidado com fotógrafos em sua porta desde a fase em que ainda estava conhecendo melhor a atual namorada.
 
Divulgação

Estar na mídia só pela sexualidade não vale o preconceito, dizem famosos

Monique Evans e Cacá Werneck

Estar na mídia só pela sexualidade não vale o preconceito, dizem famosos

 
No carnaval Monique resolveu "chutar o pau da barraca". E a atitude não livrou o casal das críticas. "A gente mora junto, faz tudo junto, como eu ia inventar isso? As pessoas são muito maldosas, não só com relação a isso, mas a qualquer coisa. Basta alguém ser fotografado na praia para ser detonado", afirma. 
 
Atualmente, ela tenta não se chatear com esse tipo de comentário, mas alerta que o resultado pode ser mais grave do que muitos imaginam. "Isso pode levar a pessoa à depressão. Eu assumo que tenho, mas tem muita gente sofrendo, e se levar muito a sério pode provocar até um suicídio", diz.
 
|