TOPO

Com formato original, “Tomara que Caia” aposta na interação e no improviso

por Redação / Publicado em domingo, 19 jul 2015 15:41 PM / / 819 views
  • Estevam Avellar/TV GloboCom formato original, "Tomara que Caia" aposta na interação e no improvisoEri Johnson, Heloísa Périssé, Priscila Fantin e Ricardo Tozzi fazem parte do elenco do humorístico “Tomara que Caia”, que estreia neste domingo

Uma peça de teatro na televisão. Um jogo de improviso com roteiro definido. Uma competição entre duas equipes com votação do público. Difícil definir “Tomara que Caia”, que estreia neste domingo após o “Fantástico”? A ideia é essa mesma, já que a proposta do programa é apresentar algo novo, segundo o diretor de gênero Boninho, responsável pela atração.

Veja o teaser


“É um formato original, uma criação da nossa equipe, não é baseado em nada. É interativo, é game, é reality, é show, é improviso, é humorístico. O espectador vai participar bastante”, aposta Boninho, contando que a demanda por um produto novo veio de Carlos Henrique Schroder, diretor geral da Globo.

Com formato original, "Tomara que Caia" aposta na interação e no improviso
Anitta é a primeira convidada especial do humorístico

Com a presença de Anitta, primeira entre os convidados que vão se alternar a cada semana, o programa estreia contando a história de um ator desempregado que resolve assaltar um banco para pagar suas dívidas. Eri Johnson,  Heloísa Périssé, Priscila Fantin, Ricardo Tozzi, Nando Cunha, Dani Valente, Fabiana Karla e Marcelo Serrado se dividem em duas equipes para interpretar os quatro personagens da ação. Todo domingo, os times serão formados por integrantes diferentes.Enquanto a cena se desenrola com um dos grupos no palco, o outro fica à espera da oportunidade de substituí-lo. Isso vai acontecer quando o público de casa, que vota pelo site ou pelo aplicativo do programa, decide que é hora de “os titulares” caírem. Quem estiver agradando mais fica mais tempo atuando e é declarado o vencedor. Mas a disputa não é tão simples quanto parece: as performances são interrompidas com frequência pelas trolladas, uma espécie de pegadinha escolhida pela equipe adversária – de repente, todos começam, por exemplo, a agir como se tivessem uma pedra no sapato ou como se estivessem no meio de uma partida de golfe.

“Era uma ideia tão inovadora que quis fazer parte desse projeto. A gente tem que saber correr risco. É uma peça de teatro todo domingo, a gente não sabe a casca de banana que vão jogar pra gente. E fugimos dos estereótipos. Cansei de fazer feio, agora vou fazer galã”, brinca Nando Cunha, também no ar na série “Os Suburbanos”, do Multishow.

Cauiá Franco/TV Globo

Com formato original, "Tomara que Caia" aposta na interação e no improviso

Dani Valente, Marcelo Serrado, Nando Cunha e Fabiana Karla aguardam o momento de entrar em cena: enquanto um grupo se apresenta, os demais atores torcem para que ele caia

Segundo o diretor Carlo Milani, o elenco foi escolhido com base na forte experiência de teatro e no carisma. “Na verdade, só ficou quem teve coragem de aceitar”, brinca Tozzi, que elogiou a performance de Anitta. “Ela é muito esperta, vai tirar de letra. Pra quem nunca foi atriz… Nossa, demorei cinco anos pra ficar como ela!”, diz.

Uma terceira opção das trolladas é contracenar com os atores da Cia. Barbixas de Humor, que entram em cena sem texto pré-definido, bagunçando o coreto. Ou o grupo que não está atuando pode usar o recurso do “Apelei”, que tira o time concorrente do palco. Mas, apesar do clima de disputa, os atores garantem que o objetivo geral é fazer o público rir em todos os episódios, que têm em média 50 minutos de duração. “Não tem essa coisa de ‘eu brilhei’. Quem tem que brilhar é o programa”, resume Eri.

Estevam Avellar/TV Globo

Com formato original, "Tomara que Caia" aposta na interação e no improviso
Daniel Nascimento, Anderson Bizzocchi e Elídio Sanna, da Cia. Barbixas de Humor

Além de ensaiar de duas a três vezes por semana, o elenco passou por um treinamento de improviso para estar mais seguro na hora H. “Na hora que o sinal toca dá pavor, pânico. Ainda mais agora que sou atriz dramática”, brinca Heloísa, que já atuou em novelas como “Avenida Brasil” e “Boogie Oogie”.Dani ressalta que não dá pra bobear em cena. “Tem a pressão do ao vivo, precisamos estar com o texto decorado e enfrentamos uma série de desafios. Temos que ficar ligados em muita coisa ao mesmo tempo”, conta.

|