TOPO

Quase 19 kg mais magro, Fernando Rocha diz que ainda representa gordinhos

por Redação / Publicado em quinta-feira, 04 jun 2015 08:22 AM / / 800 views
  • Globo/Zé Paulo Cardeal e Reprodução/Instagram

    Quase 19 kg mais magro, Fernando Rocha diz que ainda representa gordinhos

    Fernando Rocha em foto do começo do ano e em foto de maio, após o "Afina, Rocha"

À frente das câmeras do “Bem Estar”, o apresentador Fernando Rocha encarou dois meses de dieta e exercícios e perdeu quase 19 quilos Um mês após o fim da dieta, que começou com o quadro intitulado "Afina, Rocha", ele tem mantido no novo peso – pouco mais de 91 quilos – e está feliz. “Estou legal, estou animado. Já tem um mês e estou aí nas variáveis possíveis do peso”, disse bem-humorado em entrevista ao Popzone.

Mesmo com a silhueta mais fina, o jornalista ainda se considera um "representante dos gordinhos". “Eu estou do lado de cá, mas sei como é difícil manter. Então, continuo sendo estímulo. No ‘Afina, Rocha’, havia um monte de gente motivada a seguir, a pelo menos começar um projeto pessoal de mudança, a protagonizar um projeto pessoal de mudança e por isso continuo sendo representante dos gordinhos”.

Além disso, o apresentador diz que luta diariamente contra o “pensamento de gordinho” na hora de escolher o que comer (ou não): “Agora, enquanto eu estou falando com você, tem um saquinho de biscoito de polvilho aqui no camarim. Eu quase que pego, como um gordinho pega. Tento o tempo inteiro não pegar esse biscoitinho, não atacar uma empadinha, uma coxinha”.

Para perder peso, Rocha recorreu ao método Ravenna, que alia uma dieta hipocalórica – cortando carboidratos refinados, como pães e massas, e açúcar – a exercícios de fortalecimento muscular que impedem a perda de massa magra. Apesar de a dieta ser muito restrita, ele conseguiu segui-la sem sentir fome. “Tudo o que não fosse água, ar e alface, tinha muita restrição. Comia muito caldinho, muita saladinha. Dá para encarar sem ter fome. Eu aprendi que eu não tinha fome, tinha a vontade de comer. E fome é diferente da vontade de comer, é bem diferente”.

Divulgação

Quase 19 kg mais magro, Fernando Rocha diz que ainda representa gordinhos

Fernando Rocha ao lado de Mariana Ferrão no "Bem Estar"

Quase 19 kg mais magro, Fernando Rocha diz que ainda representa gordinhos

De acordo com o jornalista, p processo de reeducação alimentar o fez refletir sobre a quantidade de alimentos que ingere. “É você saber o que não precisa comer: Aquele café da manhã exagerado, aquela quantidade de pãozinho, aquela quantidade de arroz. Aconteceu uma reeducação nessa postura, principalmente durante a semana, em que tem acordar cedo, fazer o programa, que exige muita disciplina no dia a dia. E aprendi que essas coisas são possíveis de serem feitas se você tiver um dia para dar uma liberada, o sábado ou uma sexta”.

Nem as férias na Europa atrapalharam a disposição de Rocha em manter o peso. “Não tive restrição, mas sabe que ajudou? A comida era um tempero desconhecido, que você tinha que se acostumar, a cerveja não era tão gelada… Se as férias fossem no interior de Minas Gerais, aí eu estava em apuros. Já estou no peso que eu estava no inicio de maio. O preço da liberdade é a eterna vigilância. Estou firme no propósito. Maio é para os magros e junho é justo, bem justinho”.

Casado com a jornalista Júlia Bandeira e pai de Rafael e Pedro, o apresentador do “Bem Estar” contou com o apoio da família durante todo o “Afina, Rocha”. “Todos eles me deram um grande estímulo. Foram superimportantes. Minha mãe, a família inteira foi sempre muito presente”, lembrou Rocha, contando que o resultado foi aprovado por todos.

Para quem quer seguir o exemplo, Rocha recomenda o autoconhecimento. “Acho que essa transformação é muito mais possível do que a gente imagina. É preciso encontrar o seu próprio start, o seu próprio começo, seu primeiro passo. Ele existe ela está te esperando. É igual atividade física: se você não encontrou uma que você goste,  é porque não experimentou todas. Há uma feita sob medida para você, e a possibilidade só depende de uma única e exclusiva pessoa: você mesmo”.

|