TOPO

Diretor de “Game of Thrones” esclarece mortes polêmicas do episódio final

por Redação / Publicado em terça-feira, 16 jun 2015 18:06 PM / / 607 views

article_81316

David Nutter, diretor do episódio final da 5ª temporada de “Game of Thrones”, esclareceu algumas das principais dúvidas que pairavam sobre o destino de personagens queridos dos fãs após os fatos chocantes mostrados no domingo à noite pela HBO.

PARE DE LER AQUI SE NÃO QUISER LER SPOILERS!

Em entrevista ao site da revista “Variety”, Nutter, que foi também responsável por dirigir um dos mais polêmicos episódios da série até hoje, batizado de “Casamento Vermelho”, insistiu que, sim, Jon Snow está mesmo morto. No episódio deste domingo, após ser esfaqueado por diversos membros da Patrulha da Noite, Snow sucumbe e cai no chão enquanto sangue escorre por baixo de seu corpo. Ainda assim, não faltaram especulações sobre se a morte não seria só uma maneira de despistar uma possível ressurreição futura do personagem.

“Eu posso afirmar enfaticamente que Jon Snow está definitivamente morto”, declarou Nutter à “Variety”. “Depois do que vocês viram ali [na cena], acho que não tem como ser mais claro se ele está morto ou não”, completou.

Indagado sobre se ele poderia voltar à vida pelas mãos da bruxa Melisandre, o diretor insistiu. “Não me preocupo com isso. Minha preocupação era dar conta de Jon Snow, e agora ele está mais morto do que nunca.”

Kit Harringon, o ator que interpreta Snow na série, já havia afirmado à revista “Entertainment Weekly” que sua morte é definitiva e que ele não voltará para a próxima temporada.

Ver para crer?
Outra morte polêmica do capítulo final da quinta temporada foi a de Stannis Baratheon, até então um dos principais postulantes ao trono do universo fictício de Westeros. No episódio deste domingo, depois de ver sua tropa ser dizimada e sua mulher cometer suicídio, Stannis é confrontado por Brienne de Tarth, que lhe dá e supostamente executa sua sentença de morte. A execução, no entanto, não é mostrada, apenas sugerida na cena.

“Acho que estava no roteiro. Dan e David [roteiristas da série] sentiram que era melhor não ser gratuitos com isso. Você fica realmente com a sensação de que Stannis não tem mais nenhum motivo para viver. A missão da vida de Brienne chega a um fim. Era uma sensação em que Stannis estava pronto e preparado para morrer. Teria sido gratuito [mostrar a decapitação]”.

Por fim, outra dúvida que ficou no ar para quem viu o último episódio da temporada no domingo foi: afinal, será que Sansa Stark e Theon Greyjoy conseguiram sobreviver ao salto no escuro que deram para fora do castelo de uma altura que poderia ter matado a ambos? “Eu diria que é seguro acreditar que eles sobreviveram ao salto”, arrisca o diretor.

Certeza mesmo nem o próprio autor dos livros da série, George R.R. Martin, tem a essa altura. Diferentemente das temporadas anteriores de “Game of Thrones”, todas baseadas em volumes que já haviam sido escritos por ele, os próximos capítulos dessa saga ainda não foram publicados e sequer concluídos por Martin. Só quem viver verá.

 

|

Comentários no Facebook