TOPO

Com salto de 150 anos, “Além do Tempo” vai ter cenas de época e atuais

por Redação / Publicado em sexta-feira, 19 jun 2015 15:27 PM / / 1366 views

JmuT5NZi8KU
Comuns nas novelas brasileiras, os saltos no tempo serão levados a um novo patamar em “Além do Tempo”, próxima trama das seis da Globo, que estreia no dia 13 de julho. A autora da história, Elizabeth Jhin, contou nesta quinta-feira (18) que 150 anos se passarão entre a primeira e a segunda fase da narrativa.

Atualmente Elizabeth está escrevendo os capítulos iniciais de “Além do Tempo”, que se passam no século XIX. “Tenho uma ideia de como vai ser essa passagem dos 150 anos, mas nada no papel. Claro que vai ser emocionante, claro que quero que as pessoas adorem e se emocionem. Eu e minha equipe de seis colaboradores estamos terminando de escrever o capítulo 51 e a nossa previsão é que a novela termine com 161 capítulos. Acho que no 75, 80 seria o ideal essa passagem do tempo”, adiantou.

“Além do Tempo” vai tratar de vidas passadas e contará a história de Lívia (Alinne Moraes) e Felipe (Rafael Cardoso), duas almas que são ligadas cosmicamente e estão tentado descobrir o significado do amor e da felicidade há muitas encarnações.

Lívia é uma moça de origem humilde que está voltando para o convento onde foi criada, por ordem de sua mãe, Emília (Ana Beatriz Nogueira), mas não quer viver a vida monástica. Felipe veio de uma família italiana nobre que está prestes a se casar com a noiva Melissa (Paolla Oliveira) e viaja para Campobello, uma cidade rural e pacata, a negócios. Lívia e Felipe se apaixonam e ele abandonará a vilã, que vai fazer de tudo para separá-los.

“É um folhetim rasgado com amores impossíveis, ódios, vinganças e sonhos e as pessoas gostam de folhetim, né? É também uma novela que traz uma mensagem de espiritualidade leve e até um questionamento do tipo ‘o que posso fazer para mudar minha vida?, explicou a autora.

Diretor da trama, Rogério Gomes, o Papinha também falou sobre levar dramaturgia de época e atual à TV no mesmo projeto. “Eu gosto de fazer os dois, época e contemporânea, mas a primeira eu acho mais bonita mais clássica e mais encantadora. O bacana, o diferente de “Além do Tempo” que vamos ter os dois tipos em uma só produção. Estou empolgado”, disse.

Rogério também disse o que espera da audiência da trama. “Cada novela é uma novela e tem a sua aceitação de público. Se voce faz uma novela sem medo, você faz um produto bom. Eu não me preocupo com essas coisas de aceitação, audiência. A Beth [Elizabet Jhin] é uma autora que mexe muito com a emoção e isso é um grande atrativo. Acho que as pessoas vão gostar de ‘Além do Tempo'”, declarou.

|

Comentários no Facebook