TOPO
Sem categoria

Público está preferindo ver filme nacional a estrangeiro, diz Ingrid

por Bibi Toledo / Publicado em quinta-feira, 07 maio 2015 15:02 PM / / 690 views

cena-de-loucas-pra-casar-1420470464836_956x500Sobre o sucesso de público e bilheteria de seu mais recente filme nos cinemas, “Loucas Pra Casar” – o mais visto entre os longas nacionais no primeiro trimestre de 2015 e o segundo mais visto entre todos no período de 1º de janeiro a 1º de abril, atrás apenas de “Cinquenta Tons de Cinza” –, a atriz Ingrid Guimarães disse em entrevista ao UOL que ficou muito feliz com a notícia. “O que eu acho mais bacana é saber que o público está deixando de ver um filme estrangeiro para ver um brasileiro. Estar colado num filme que custou US$ 40 milhões (“Cinquenta Tons”) e teve um lançamento mundial é um luxo”, destacou.

Ingrid também afirmou que as comédias ajudam a formar plateias de todas as idades, e o “Loucas Pra Casar” deu um passo diferente no gênero, por se tratar de uma comédia psicológica. “Isso prova que o público está aberto para novidades”, avaliou.

Além disso, a atriz acredita que a crítica foi menos violenta desta vez, e o segredo revelado durante a trama teve pouquíssimo spoiler, o que contribuiu para o interesse dos espectadores pela história. “O público guardou segredo. Achei isso interessante”, apontou.

Segundo Ingrid, os temas de seus filmes também causam muita identificação nas pessoas. “As mulheres se sentem retratadas, e os maridos não se importam de acompanhá-las, porque se divertem. (…) A comédia é um público de circo, a família gosta de assistir reunida. E eu também acredito em encontros, muita gente queria ver eu e Tatá [Werneck] juntas. E o sucesso não é só meu: tem o [roteirista Marcelo] Saback, que teve uma ideia boa e já escreve para mim há anos, o [diretor Roberto] Santucci, que me deixa dar pitaco em tudo, a Mayra [Lucas], produtora, que me deixou participar de todas as etapas do filme”, enumerou a atriz. “Mas sucesso não se explica”, ponderou.

A artista contou, ainda, que as pessoas nas ruas sempre lhe perguntam: “Qual será o seu próximo filme?” “Acho que o ‘De Pernas Para o Ar’ [além do ‘Loucas Para Casar’] fez , sim, um público cativo, assim como os filmes do [Leandro] Hassum, do Fábio [Porchat]”, comparou.

Sobre seus novos projetos para o cinema, Ingrid disse que andou “alçando voos diferentes” depois de sua última comédia e que vai estrear dois filmes ainda em 2015: o road movie “Tudo Bem Quando Termina Bem”, de José Eduardo Belmonte, e “Um Homem Só”, de Cláudia Jouvin. “O primeiro, de baixo orçamento, tem Alice Braga, Fábio Assunção, Carol Abras e Rosanne Mulholland no elenco, e eu também sou coprodutora. Já o segundo reúne Vladimir Brichta, Mariana Ximenes e Eliane Giardini, e eu faço um papel mais dramático. São personagens fora da minha curva e que me deram muito prazer”, ressaltou.

Além disso, em outubro, Ingrid vai gravar com a diretora Júlia Rezende – de “Ponte Aérea” e “Meu Passado Me Condena” 1 e 2 – a adaptação de uma comédia argentina feita pelo roteirista Lusa Silvestre.

“Chapa Quente”

Em relação a sua nova série na Globo, “Chapa Quente”, que estreou no dia 9 de abril e já recebeu muitas críticas de internautas e colunistas de TV, Ingrid disse que o programa ainda está “se azeitando”.

“Pegamos uma responsa muito grande, por ser o horário de ‘A Grande Família’ [que ficou no ar, nesse horário, de 2001 a 2014], e a expectativa acaba sendo maior. Acho muito cedo para análises tão firmes e, muitas vezes, duras. Mas estamos na chuva para nos molhar. O ibope é bom, o público gosta, e a gente está muito feliz junto [Ingrid contracena com Hassum, Tiago Abravanel e Lúcio Mauro Filho, entre outros atores]. É uma turma de teatro, um encontro de amigos. E é também a turma do Guel Arraes e do Cláudio Paiva, com quem eu sempre quis trabalhar. Televisão não é fácil, não. Na era de internet, o público tem que ser conquistado”, afirmou Ingrid.

|

Comentários no Facebook