TOPO

Gal Costa, Maná e The Vaccines estão nos “Lançamentos da Semana”

por Marta Lima / Publicado em sábado, 30 maio 2015 12:00 PM / / 344 views


Gal CostaYeezus

Gal Costa
Estratosférica

Prestes a completar 70 anos, Gal Costa mostra surpreendente vigor e jovialidade nesse álbum que também marca as cinco décadas de carreira de uma das maiores vozes da história da música brasileira.

Estratosférica” difere de “Recanto“, o polêmico, e interessantíssimo, álbum anterior da artista em alguns pontos. O maior deles está em sua própria sonoridade. A produção aqui é bem menos experimental, mas está longe de ser acadêmica ou simplesmente careta. O trabalho também traz canções inéditas de vários compositores.

Gal Costa

Desta vez Caetano Veloso – que produziu e compôs todas as faixas de “Recanto” – comparece com apenas uma faixa – “Você Me Deu“, parceria dele com o filho Zeca. Outro filho de Caetano, Moreno Veloso assina “Anuviar” em parceria com Domênico Lancellotti. Moreno também ajudou a produzir o trabalho, com Kassin.

Estratosférica” é um disco de MPB, mas com incursões pelo rock, samba e pop e que funciona bem como um todo. Entre as faixas de destaque, vale citar “Sem Medo Nem Esperança“, de longe uma das melhores músicas brasileiras do ano, com suas guitarras pesadas e clima que remete aos primeiros discos da cantora.

Felizmente as surpresas não para por aí e entre composições de Arnaldo Antunes, Tom Zé, Marcelo Camelo o álbum mantém o nível. Gal Costa ainda surpreende ao gravar uma singela composição de Mallu Magalhães (“Quando Você Olha Pra Ela“) e uma inusitada parceria de Milton Nascimento e Criolo – a intensa “Dez Anjos“.

Quando Você Olha Pra Ela” com Gal Costa presente no álbum “Estratosférica


ManáCama Incendiada

Maná
Cama Incendiada

Os mexicanos do Maná ocupam um lugar praticamente único no cenário mundial. Afinal eles conseguiram uma audiência sólida em diversos países, incluindo os EUA , mantendo-se fiéis à sua proposta sonora e cantando em espanhol. Sendo assim é até desnecessário dizer que dentro do mercado hispânico eles reinam há tempos.

Cama Incendiada“, o nono álbum da banda, é o primeiro disco deles em quatro anos e certamente irá agradar os fãs conquistados em suas quase três décadas de estrada.

O disco traz a mistura de pop, rock e música latina que os consagrou. A novidade maior está na presença de George Noriega na produção, a primeira vez que eles trabalharam com um produtor de fora da banda.

Maná

Noriega foi um dos responsáveis por tornar a música de nomes como Shakira (que participa de “Mi Verdad“), Jennifer Lopez e Ricky Martin mais palatáveis para o mercado americano.

Apesar disso, os fãs não precisam se assustar. Ainda
que o lado mais pop deles esteja acentuado, o que se escuta aqui tem definitivamente a cara do Maná.

Cama Incendiada” chegou no 15° lugar da parada americana e foi igualmente bem sucedido em diversos rankings mundo afora. no Brasil ele já está disponível também em formato físico e deverá agradar.

Se você já gostava deles, certamente irá curtir o disco. Se ainda não os conhece e curte pop e rock feito com competência, dramaticidade e um toque de música latina, vale a pena dar uma chance ao trabalho.

Ouça “mi prisón” com o Maná presente no álbum “Cama Incendiada


The VaccinesEnglish Graffiti

The Vaccines

Se tornar a banda queridinha da imprensa britânica é uma via de mão dupla. Se a adulação aumenta o perfil da banda eleita da vez, ele também deixa muita gente desconfiada. Para piorar, boa parte desses grupos acabam sendo deixados de lado por essa mesma imprensa – e o público – depois de um tempo.

Os Vaccines foram uma dessas “bandas da vez” em 2011, mas conseguiram escapar de sua sina. Eles podem não ter se tornado um fenômeno à la Arctic Monkeys, mas conseguiram se manter em voga.

The Vaccines

Ainda que tenha demorado três anos para sair, esse “English Graffiti” é o terceiro álbum deles
em cinco anos, uma média excelente. O álbum é recomendado para fãs de indie rock contemporâneo, já que o grosso dele é formado por canções curtas, agitadas e prontas para tocar em pistas de dança mais roqueiras.

Mas ele também abre espaço para canções mais densas. O trabalho traz algumas curiosidades. “20/20” com sua levada que é puro Vampire Weekend é uma das faixas que merecem atenção, assim como o single “Dream Lover“.

English Graffiti” não deve causar uma grande comoção entre público e imprensa, mas é sólido o suficiente para garantir a sobrevivência da banda ao menos até a chegada do próximo trabalho. Nos dias de hoje, isso muitas vezes já está de ótimo tamanho.

Ouça “Dream Lover” com os Vaccines presente no álbum “English Graffiti

|

Comentários no Facebook