TOPO

Repórter da Globo surpreendido por terremoto no Nepal relata desespero

por Redação / Publicado em domingo, 26 abr 2015 14:45 PM / / 763 views
  • Reprodução/TV GloboRepórter da Globo surpreendido por terremoto no Nepal relata desespero

    Repórter da Globo surpreendido por terremoto relata “momentos de desespero”

Uma equipe do programa “Planeta Extremo”, da Globo, foi surpreendida pelo terremoto que atingiu parte do Nepal neste sábado (25). O tremor de magnitude 7.8 na escala Richter provocou ao menos 1.170 mortos, o que faz deste terremoto o mais mortífero no país em 80 anos. Os repórteres Clayton Conservani e Carol Barcellos estavam em uma van a caminho do interior do país e relataram os momentos de tensão e desespero.

“Saímos da capital do Nepal hoje [sábado] pela manhã. Duas horas depois sentimos a terra tremer, quando estávamos na estrada, a 100 km de distância, em direção a Pokhara. Dentro de um micro-ônibus, a nossa equipe demorou alguns segundos para perceber o que estava acontecendo”, disse Conservani em depoimento ao “Jornal Nacional”.

“De repente, o nosso guia começou a gritar e a gente não estava entendendo o que estava acontecendo. Foi aí que ele falou ‘olha os postes, olha os postes’. Paramos, descemos da van e tudo tremia ao redor. Estávamos parado em cima de uma ponte e fiquei preocupado da estrutura desabar. Tivemos que abandonar ônibus, correr o mais rápido que podíamos para fugirmos da área de risco. Gritos, desespero e muitos moradores fugindo de casa, correndo pela estrada, sem saber para onde. Vimos muitas casas despedaçadas”, completou.

Segundo informações da agência AFP, os maiores danos foram registrados em Katmandu, onde o terremoto, que ocorreu por volta do meio-dia local (03h11 de Brasília), desencadeou o pânico entre a população, que saiu às ruas apavorada, e arruinou muitos edifícios.

A histórica torre Dharahara, uma das maiores atrações turísticas da cidade, não resistiu aos abalos e seus nove andares vieram abaixo, deixando uma montanha de escombros.

O terremoto cortou vias de acesso à capital e provocou danos no aeroporto internacional de Katmandu, que precisou ser fechado por motivos de segurança, segundo seu diretor, Birendra Prasad Shrestha.

|

Comentários no Facebook